Sexta-feira, 12 de agosto de 2022

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André
Anúncio - INSTITUCIONAL

Planejamento do parto: normal ou cesárea. Qual o ideal para mim?

Publicado em 28/06/2022 às 08:00 por Editoria Movimento Saúde

Quando o assunto é gestação uma das dúvidas mais recorrentes entre as futuras mamães é qual será a melhor opção de parto, normal ou cesárea.  Para isso, é essencial o planejamento do parto junto com o obstetra que vai avaliar a escolha ideal para cada caso, visando garantir mais tranquilidade tanto para a gestante, quanto para quem for acompanhar todo o processo.

Ana Cláudia tem 35 anos e está grávida do segundo filho. O primeiro parto foi cesárea e agora ela gostaria que fosse parto normal, porém tem dúvidas e questiona qual seria o parto ideal, já que a partir dos 35 anos é considerado gravidez tardia. Como ainda existem muitos mitos em torno de ambos os nascimentos, conversamos com o médico ginecologista e obstetra Dr. Carlos Lisboa (CRM|PR 16.265) – Hospital Cemil e Clinica MaterClin em Umuarama. 

“Apesar da escolha do tipo de parto ser uma opção da gestante, o melhor sempre será o parto normal. Isto é, quando a gravidez é tranquila, a gestante não tem diabetes, hipertensão outras complicações e não há riscos”, explica o médico.

Dr. Carlos reforça que no caso de Ana Claudia, mesmo tendo uma gravidez considerada tardia, ainda assim, o aconselhável é o parto normal. “A idade materna não interfere na tentativa de parto normal. Com uma gestação de baixo risco e bem assistida, você poderá aguardar o parto normal espontâneo ou induzido se for o caso, e se essa for a sua vontade”. 

No entanto, a recomendação é que a gestante se prepare adequadamente para este momento. A pratica de atividades físicas como o Pilates pode ajudar no fortalecimento muscular da região perineal/vaginal, alongando os músculos do assoalho pélvico e períneo. 

Parto Normal


 
O parto normal é consideravelmente mais tranquilo para a mulher. Além de ter menos riscos de complicações, ele também gera menos dor no pós-parto e a recuperação é super rápida.

Em muitos casos a mulher consegue caminhar pelo quarto já nas primeiras 24 horas depois de dar à luz. Ele pode ser realizado com ou sem anestesia, e todo o processo acaba facilitando a amamentação. Além disso, por ser um estimulo natural, o parto normal ajuda a reduzir os riscos de doenças respiratórias na criança. Em contrapartida, o trabalho de parto tende a ser mais longo.

Cesárea

A cesárea tem um tempo de trabalho de parto menor. Contudo, é preciso levar em conta outros aspectos desse tipo de método. Para começar, o risco de complicações é maior e as dores no pós-parto também. O tempo de recuperação também é maior, podendo durar muitos dias.

A cesárea só pode ser realizada com anestesia, e, por conta do aceleramento do processo, pode aumentar os riscos de doenças respiratórias na criança, bem como dificultar a amamentação.

“No geral, a cesárea só é recomendada em casos onde a gestação é de médio/alto risco, e que a vida da mãe ou bebê (ou de ambos) está em risco. O parto normal, além de trazer menos contratempos no pós-parto, ainda é uma maneira de promover a criação do vínculo entre a criança e a mãe”, finaliza Dr. Carlos Lisboa.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio