Sábado, 7 de dezembro de 2019

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

Ana Lúcia é um exemplo. A aposentada mudou de vida depois de eliminar mais de 43 quilos de peso

“Recuperei a alegria de viver após a cirurgia bariátrica”, declara aposentada

Publicado em 19/11/2019 às 16:25 por Rosi Rodrigues

A gerente de produtos aposentada, Ana Lúcia Vaz, adora moda, sair com os amigos e viajar. Contudo, a obesidade atrapalhava a realização de tarefas simples, como subir uma escada por exemplo. Ela também tinha muitos problemas de saúde, como diabetes e pressão alta, dores na coluna e nas articulações e fazia o uso de diversos tipos de medicamentos todos os dias.

“Recuperei a alegria de viver após a cirurgia bariátrica. Tudo melhorou. Minha saúde é outra, hoje praticamente não faço uso de medicamentos, não tenho mais pressão alta e nem diabetes. Vivo outra vida. Minha auto-estima melhorou muito. Posso entrar em uma loja e comprar a roupa que eu gostar, sem sentir vergonha”, disse Ana Lúcia, durante encontro do “Projeto de Intervenção e Atendimento Psicoterapêutico em Grupo  Para Mulheres no Pós-Operatório Bariátrico”, realizado em parceria pelo Serviço de Psicologia do Instituto Nossa Senhora Aparecida e o Curso de Psicologia da Universidade Paranaense – Unipar.

A aposentada foi submetida à cirurgia bariátrica no Instituto Nossa Senhora Aparecida, há cerca de um ano e meio e eliminou 43 quilos de peso e é um exemplo para pacientes que sofrem com a obesidade.

Ana Lúcia segue todas as indicações médicas e orientações da equipe multidisciplinar do Programa de Cirurgia Bariátrica do Ministério da Saúde, que é realizado no Nossa Senhora, por uma equipe multidisciplinar formada por médicos cirurgiões, endocrinologistas, cardiologistas, psicólogas, assistentes sociais, nutricionista e enfermeiras. "Tenho consciência que tenho que continuar me cuidando sempre e muita gratidão por toda a equipe do Nossa Senhora por todo apoio e carinho", destacou. 

 

QUANDO RECORRER À CIRURGIA BARIÁTRICA?

Dr. Francisco Alvarez fala sobre os perigos da obesidade“A indicação da cirurgia bariátrica é o último recurso para quem luta contra a obesidade. A intervenção cirúrgica é apenas parte do tratamento integral da doença”, destaca o cirurgião Dr. Francisco Carlos Estevez Alvarez, que integra a equipe de Cirurgia Bariátrica do Nossa Senhora.

A  obesidade é uma doença que catalisa outras doenças, como a diabetes e a pressão alta, que estão no topo da lista dos fatores de risco para doenças cardiovasculares, como o infarto agudo do miocárdio e o acidente vascular cerebral - AVC, por exemplo.

Os riscos da obesidade aumentam, conforme o tempo e o grau da doença – alerta o médico. “Quando uma pessoa é obesa desde a infância, ela corre mais riscos de desenvolver doenças, cardiovasculares, articulares e até cânceres precocemente”, explica.

A obesidade e o excesso de peso estão sendo constantemente relacionados em estudos médicos ao aumento do risco de cânceres, como o de mama na pós-menopausa, o de cólon e reto, de útero, da vesícula biliar, do rim, fígado, ovário, próstata, mieloma múltiplo (células plasmáticas da medula óssea), esôfago, pâncreas, estômago e tireoide.

“Um agravante é o rebaixamento da auto-estima e a discriminação social que o obeso sofre, na sociedade e no trabalho. A gordura limita ações simples, como subir e descer de um veículo ou deslocar-se com agilidade. Deprimido, o obeso tende a engordar ainda mais”, salienta o cirurgião.

No homem, a obesidade pode afetar também o desempenho sexual, outro agravante para a baixa-auto-estima. “Disfunção erétil em obesos é comum. A obesidade pode acarretar em problemas circulatórios no paciente. Se o organismo tem dificuldades de circulação, terá dificuldades de ereção, pois uma função está diretamente ligada a outra”, explica.

 

CIRURGIA BARIÁTRICA PELO SUS

O Instituto Nossa Senhora Aparecida é o hospital de Umuarama e região credenciado pelo Sistema Único de Saúde – SUS em Alta Complexidade para realização de Cirurgia Bariátrica.

O Programa de Cirurgia Bariátrica propõe o tratamento integral da doença através da promoção da saúde e do cuidado clínico. O paciente é acompanhado por uma equipe multiprofissional, formada por médicos e profissionais de saúde como: cirurgiões bariátricos, cirurgião plástico, médicos endocrinologistas, cardiologistas e clínicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e educador físico.

Os pacientes recebem orientações e apoio nutricional e psicológico para a mudança de hábitos alimentares e incentivo à prática de atividade física regular. Em alguns casos o médico indica o uso de medicamentos para o controle do apetite, entre outras práticas.

“A cirurgia só é indicada quando o paciente não responde ao tratamento clínico, que tem duração mínima de dois anos”, afirma o Dr. Francisco Carlos Alvarez.

Uma vez operado, o paciente continua recebendo atendimento e acompanhamento da equipe multiprofissional por cerca de um ano e meio. O Nossa Senhora também incentiva e promove reuniões e atividades em grupo envolvendo pacientes pós-bariátricos, com o vistas à manutenção do peso e promoção da saúde.

Em alguns casos, o paciente pode ter direito a Cirurgia Pós-Bariátrica, que é uma cirurgia plástica reparadora para a remoção de pele gratuitamente através do SUS, realizada no Instituto Nossa Senhora Aparecida. A cirurgia pós-bariátrica é realizada após um período de 3 a 5 anos da primeira cirurgia. O paciente precisa estar com o peso estabilizado, não apresentar tendência para voltar a engordar e estar comprometido com o desejo de manter uma vida saudável.

 

CORPO CLÍNICO

Dr. Francisco Carlos Estevez Alvarez (CRM 11.657) – Cirurgia Geral, Videolaparoscopia e Bariátrica

Dr. André Krieger Lobo Bacelar (CRM PR-24167) – Cirurgia Geral, Cirurgia do Aparelho Digestivo e Videolaparoscopia.

Dr. Omar Simão Chueiri Jr. ( CRM/PR 15.218) – Cirurgião Plástico

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio