Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Prefeitura de Umuarama reforça ações contra o Aedes aegypti

Publicado em 24/01/2018 às 07:43 por Rosi Rodrigues

Nunca se temeu tanto um inseto como hoje acontece com o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre amarela, zica vírus e febre chikungunya, todas doenças mortais.Os primeiros meses do ano são fundamentais para o combate ao mosquito, que encontra as condições mais propícias para a reprodução – que são o calor e o alto índice de chuvas – o que exige atenção redobrada da população e uma fiscalização rígida dos órgãos públicos da área de saúde, a fim de evitar uma epidemia. 

O resultado do primeiro Levantamento de Índice Rápido para Infestação por Aedes aegypti (Liraa), realizado no início de janeiro, deixa a certeza de que não se pode baixar a guarda contra o mosquito.A ocorrência praticamente diária de chuvas, intercalada com dias de muito calor, dificultam o combate.     

FOCOS

“Nosso pessoal tem encontrado muitos recipientes com água limpa, parada, nas residências, quintais e terrenos baldios. Com tanta chuva, qualquer material reciclável, garrafas, pires, calhas, até na água de animais, tudo isso se torna um criadouro em potencial. A população precisa ficar bastante atenta”, orienta o coordenador da Vigilância em Saúde do município, Flávio Posseti.

O índice de infestação predial em janeiro ficou em 6,3% em Umuarama. Para o levantamento a cidade é dividida em três regiões, com um total de 80 localidades. Em 11 desses locais não foram encontrados focos do mosquito, porém em 2018 o índice ficou acima de 10% - os maiores percentuais foram registrados no Jardim Cruzeiro (25%), Aratimbó (16%), Parque Primeiro de Maio (15,5%), região do Colégio Monteiro Lobato e Jardim Alto da Glória (14,28%). Nas demais localidades o índice ficou entre 0% e 9%.     

REFORÇO

Este é um período muito propício ao mosquito. Em 2016, a infestação predial também ficou acima de 6% e no ano passado, em torno de 3,5%, “isso apesar de todos os esforços das nossas equipes e do excelente trabalho realizado pela Secretaria de Serviços Públicos”, disse o prefeito Celso Pozzobom. Com o programa Bairro Saudável, foram recolhidas mais de 160 toneladas de resíduos em todos os bairros da cidade. “Sem esse trabalho, com certeza os índices seriam ainda piores, pois boa parte dos materiais recolhidos eram potenciais criadouros para o mosquito”, acrescentou o prefeito.

ORIENTAÇÃO

A secretária da Saúde do município, Cecília Cividini, disse que a equipe está atenta. “Além das orientações e da fiscalização realizada pela Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde), em breve distribuiremos materiais para reforçar o combate à dengue, conscientizando a população para medidas preventivas e procedimentos, em caso de suspeitas de contaminação. O último boletim da Secretaria de Estado da Saúde aponta apenas um caso de dengue em Umuarama e queremos manter esse número o mais baixo possível, mas para isso dependemos da ajuda da população, mantendo seus quintais limpos, sem recipientes que possibilitem a criação do Aedes aegypti”, definiu.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio