Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Bebeu demais? Saiba o que ajuda na ressaca

Publicado em 12/02/2018 às 08:37 por Rosi Rodrigues

Quem errou a mão no álcool e está sofrendo com a ressaca precisa, antes de tudo, descansar.

Repousar depois de beber é altamente recomendado, pois o fígado – e o resto do corpo – precisa de um tempo para processar e eliminar o álcool da corrente sanguínea. Quem fica de molho no dia seguinte à bebedeira, no entanto, pode incorrer num erro perigoso: o jejum.

“Mesmo que o estômago não esteja muito bem, é importante comer alguma coisa. Quem jejua pode ter hipoglicemia e esse quadro pode gerar tonturas, tremores e até desmaios”, explica a nutricionista Erika Almeida, da consultoria Vital&Nutri .

Para não ficar com o estômago vazio, a nutricionista Natália Colombo sugere priorizar alimentos leves, como carnes magras grelhadas, verduras e frutas. Uma sopa de legumes com folhas verde-escuras também é boa opção, pois esses vegetais são ricos em fibras e vitaminas que o corpo vai precisar para se recompor.

Não dá para esquecer a hidratação. O corpo precisa repor líquidos. Vale água, suco, isotônico, enfim, qualquer líquido que não contenha álcool – a ideia de que para curar a ressaca é bom seguir bebendo é um mito

Recorrer a chás – eles podem ser tomados frios – também pode ajudar. O chá de dente-de-leão , ensina Natália, estimula a eliminação de toxinas pelo fígado e o de hortelã tem ação digestiva.

“Gengibre é muito bom para a náusea da ressaca. Quem estiver enjoado pode tentar misturar na água com uma rodela de gengibre e folhas de hortelã. A mistura hidrata e ainda ajuda no enjoo.”

A nutricionista e gastrônoma Felisbela Pino dá outra dica interessante: morder e mastigar uma fruta, em vez de comê-la picada ou batida.

“Maçã é uma boa opção. Morder e mastigar estimula o organismo. Assim, o trato digestório se movimenta mais e ajuda o corpo a trabalhar para eliminar os excessos.”

 

Outras dicas que podem ajudar:

- Soluções ricas em eletrólitos, como isotônicos, caldos e sopas, são boas opções para substituir o sal e o potássio perdidos na bebedeira

- A ressaca geralmente desaparece em 24 horas, mas tenha em mente que os efeitos duradouros do álcool podem reduzir a performance em qualquer atividade no dia seguinte

- Evite tomar qualquer medicação para ressaca que contenha paracetamol. Combinado com álcool, essa substância pode causar danos ao fígado

 

Fonte: Saúde - iG 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio