Quinta-feira, 6 de maio de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Em Umuarama foram realizadas uma série de ações voltadas aos profissionais de saúde e também pacientes em alusão ao Dia Mundial da Tuberculose

Foto: Divulgação

Aumento de casos de doenças infecciosas preocupam autoridades de saúde de Umuarama

Publicado em 22/03/2019 às 14:43

Médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde de Umuarama participaram do treinamento para discutir o crescimento e estabelecer estratégias para o combate à Tuberculose e a Aids no município. O encontro foi realizado na última sexta-feira (15), no auditório da 12ª Regional de Saúde de Umuarama e integrou as ações em alusão ao Dia Mundial da Tuberculose, comemorado neste sábado (24).

O aumento das duas doenças preocupa as autoridades de saúde. O número de casos de Aids cresceu 14% em todo país entre 2007 - 2017, especialmente na população mais jovem. Em Umuarama, cerca de 300 pessoas encontram-se em tratamento.

Já a Tuberculose, é a primeira causa de morte por doença infecciosa no Brasil. Em 2018, 70.000 pessoas ficaram doentes e 4.500 morreram com a doença no país, atualmente no município de Umuarama, atualmente, cerca de 14 pessoas recebem tratamento contra a Tuberculose no município, e no ano de 2018 houve a ocorrência de 39 casos.

O objetivo do evento, promovido pelo Ambulatório de Infectologia da Secretaria Municipal de Saúde de Umuarama em parceria com a 12ª Regional de Saúde, é apresentar novos dados e protocolos para o diagnóstico e o tratamento da Aids e da Tuberculose.

 O encontro, que durou a tarde toda, proporcionou ainda a troca de experiências entre os profissionais de saúde.

 Para o médico infectologista, Dr. Ricardo Delfini Perci, as campanhas de educação para a saúde são muito importantes para se combater a Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis, desde que haja o engajamento dos profissionais de saúde. “Não basta distribuir o preservativo, o profissional de saúde deve estar informado e capacitado para orientar o uso, especialmente, como colocar o preservativo, que deve fazê-lo antes mesmo de iniciar a relação sexual”.

  Dr. Ricardo Delfini Perci

 

O médico clínico Dr. Celso José Gomes falou sobre as dificuldades do diagnóstico da Tuberculose e enfatizou a importância de todos os profissionais das Unidades Básicas de Saúde, estarem preparados pra identificar sintomas e encaminhar os pacientes para o tratamento.

Dr. Celso José Gomes

Segundo ele, quanto mais cedo a doença for diagnosticada, mais rápido e eficiente será o tratamento. “O agente comunitário de saúde durante uma visita de rotina, o técnico de enfermagem ou enfermeiro durante seu atendimento que percebe que um acompanhante, que aguarda consulta para o filho, apresenta tosse e palidez, devem estar preparados para abordar esse possível paciente. No caso de tosse persistente há mais de três semanas, ele deve ser encaminhado ao profissional médico da sua unidade, que irá proceder a investigação, o diagnóstico da causa da tosse, e se necessário, iniciar o tratamento para tuberculose”, disse o médico.

DIA MUNDIAL DA TUBERCULOSE

Diversas outras ações foram realizadas em alusão ao Dia Mundial da Tuberculose – 24 de Março – em Umuarama. Durante a semana, foram realizadas palestras Centro POP,  Centro de Recuperação Viva com Deus (Crevd), na Apromo e na Comunidade Voz dos Pobres.

No ano passado foram registrados quatro óbitos por tuberculose na região,  duas delas em Umuarama. “Isso não é aceitável porque existe tratamento gratuito e eficiente, desde que seguido à risca. O importante é diagnosticar a doença o quanto antes para iniciar o tratamento, interrompendo o contágio e minimizar os efeitos”, disse o médico Celso Gomes.

A tuberculose é a maior causa de mortes por infecção no mundo, com cerca de 8 milhões de contaminações a cada ano e 1,8 milhão de mortes. “O contágio ocorre pelo ar. O bacilo entra nos pulmões e pode atingir qualquer parte do corpo. Ele sobrevive até 12h no ar. Cerca de 1/3 da população já teve contato com a doença”, explica o médico.

A tuberculose é muito comum entre presidiários, que vivem confinados em grandes grupos, e também entre moradores de rua e usuários de drogas. No Brasil são registrados cerca de 70 mil casos anuais e 4,5 mil brasileiros acabam morrendo em virtude da doença a cada ano. “Em Umuarama tivemos 39 casos no ano passado e cerca de 70 em 2017, enquanto no paraná são mais de 2 mil casos por ano e quase 200 mortes”, acrescentou a enfermeira Iolanda Tominaga, do Ambulatório de Infectologia.

 DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

O diagnóstico e tratamento do HIV/Aids, Infecções Sexualmente Transmissíveis- IST, Tuberculose e de outras doenças como Hepatites Virais, Leishmaniose e Hanseníase são realizados através do Ambulatório de Infectologia da Secretaria Municipal de Saúde de Umuarama. De acordo com a coordenadora do serviço, a assistente social Maria de Lourdes Gianini o Ambulatório possui uma equipe multidisciplinar para o atendimento aos pacientes. “Todos os dados fornecidos pelos pacientes, assim com o seu diagnóstico é sigiloso. Ao realizar o teste rápido o paciente inicialmente realiza o por pré-teste /aconselhamento (recebe orientações, é avaliado quanto aos riscos para janela imunológica e autoriza o teste), em seguida é coletado o exame e após 30 minutos é realizado o pós teste com entrega do resultado e encaminhado se necessário”.

FIQUE SABENDO

Toda terça-feira, das 8h às 11h da manhã, qualquer pessoa pode fazer o Teste Rápido de HIV, Sífilis, Hepatite B e C, gratuitamente. Basta comparecer ao Ambulatório de Infectologia e levar documento com foto, que fica na Avenida Rio Branco, 4488, acesso pela rua Perobal, Zona I.

Não é preciso estar em jejum.

O resultado sai em 30 minutos e todas as informações são sigilosas.

 Mais informações pelo fone (44) 3906-1033

 

Fonte: www.movimentosaude.com.br

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio