Terça-feira, 23 de abril de 2019

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele

Somente duas cidades brasileiras conseguiram esta certificação, Curitiba e Umuarama. A cidade foi reconhecida pelo trabalho de diagnosticar e tratar e também por ações de prevenção ao HIV-AIDS

Foto: Divulgação

Saude de Umuarama será certificada por combate e prevenção ao HIV

Publicado em 12/12/2018 às 09:06

O prefeito Celso Pozzobom e a secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini, receberam na manhã desta terça-feira, 11, no gabinete, a visita de membros da Equipe Nacional de Validação (ENV) e da representante do Departamento de IST/HIV/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Maria Vitória Ramos Gonçalves.

Umuarama é o segundo município do país a solicitar a certificação para o trabalho das equipes de acompanhamento dos casos de HIV/Aids após erradicar a transmissão vertical do vírus, num processo iniciado em setembro de 2017.

Toda a rede de assistência do município será avaliada pela equipe, quanto a acolhimento, testagem, assistência e direitos humanos, e em breve a cidade poderá receber a certificação – a primeira a obter o certificado no país foi Curitiba.

“Como se trata de um processo, após a ENV deveremos receber a equipe de certificação. É uma grande conquista para Umuarama, que já é referência no tratamento a pessoas com HIV e poderá contribuir com outros municípios, repassando técnicas, conhecimentos e experiências”, disse a secretária Cecília Cividini.

A assistente social do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Maria de Lourdes Gianini,  informou que Umuarama conta hoje com certa de 330 pessoas em tratamento de HIV/Aids. Porém, há cerca de 8 anos não é registrado um caso de criança infectada pela mãe, durante a gestação.

A transmissão vertical é infecção do bebê a partir da mãe, ainda no útero ou recém-nascido, durante o parto. As vias de contágio são a gestação, o parto e a amamentação – risco que pode ser diminuído e até eliminado com acompanhamento, medicação na dose certa e alguns cuidados especiais.

Para obter a certificação, toda a rede de atendimento é avaliada e precisa estar em sintonia, incluindo hospitais, unidades básicas de saúde, maternidade, laboratórios, ONGs e centros de assistência social, entre outros atores.

“A própria rede de fortalece durante o processo de certificação, pois passa a trabalhar mais alinhada, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e da OPAS (Organização Pan-americana de Saúde)”, lembrou Maria Vitória. O trabalho é multidisciplinar, pois envolve avaliações da assistência, vigilância epidemiológica, tratamento e até direitos humanos.

Além de Maria Vitória, a equipe é composta pelas técnicas Ellen Zita, Carmen Domingues, Maria Alix e Maria Tereza. O prefeito Celso Pozzobom deixou a Prefeitura à disposição das quatro técnicas que compõem a ENV e da representante do Ministério da Saúde.

“Tudo que vem para agregar é bem-vindo, uma vez que buscamos constantemente melhorar os serviços prestados à população em todas as áreas, especialmente a saúde. Este é um setor que tem melhorado muito nos últimos dois anos, com a redução das demandas represadas, aumento da infraestrutura e maior oferta de serviços. Essa certificação, a segunda em todo o país, vem coroar este trabalho e traz também o compromisso de manter a qualidade no atendimento, melhorando onde for possível”, comentou Pozzobom.

Fonte: O Bendito

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio