Quarta-feira, 14 de novembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Mais de R$ 6,2 milhões são liberados para investimentos na saúde de Umuarama e região

Publicado em 24/04/2018 às 09:03 por Rosi Rodrigues

Vários recursos anunciados para investimentos na saúde de Umuarama e região foram liberados e já podem começar a ser utilizados. O valor total é de R$ 6.268.500,00. A maior fatia, R$ 4 milhões, é para a construção de uma Unidade Policlínica em Umuarama. O anúncio foi feito durante reunião ordinária da Comissão Intersetores Bipartite (CIB), da 12ª Regional de Saúde de Umuarama, na quinta-feira (19).  

O recurso havia sido anunciado em fevereiro deste ano pelo deputado Federal Osmar Serraglio e pelo prefeito de Umuarama Celso Pozzobom. Os políticos foram pessoalmente à Brasília solicitar a Unidade Policlínica ao então Ministro da Saúde Ricardo Barros, tendo em vista o aumento da demanda nos serviços de saúde da cidade. 

Depois de uma série de análises técnicas, o projeto foi aprovado e o dinheiro já está disponível. A Policlínica será construída anexa à Unidade de Saúde Central, que fica próximo a Delegacia de Umuarama. Os recursos são para construção, reforma e equipamentos.

Mais saúde para a região

Vários hospitais da região foram contemplados com recursos para aquisição de equipamentos, obras de reforma e ampliação e manutenção. Foram contemplados: Hospital Agnaldo Gouveia de São Jorge do Patrocínio (R$ 800 mil), Hospital Municipal de Nova Olímpia (R$ 800 mil), Hospital Municipal de Pérola (R$ 300 mil), Município de Francisco Alves (R$100 mil), Município de Alto Piquiri, R$ 168.500 mil), Município de Douradina (R$ 100 mil).

De acordo com a coordenadora da CIB e diretora da 12ª Regional de Saúde, Creagair Aparecida de Oliveira, a reunião da Comissão reúne gestores dos municípios abrangidos pela regional para é realizada mensalmente para discutir e aprovar o que é prioridade para a saúde de cada localidade. 

“A reunião é mensal nos ajuda a diagnosticar problemas e orientar os gestores sobre como conseguir e aplicar recursos na área da saúde. Também é uma forma de fiscalizar os investimentos e direcionar os serviços. Nosso foco é o usuário final, lá na ponta e se esses recursos liberados estão realmente contribuindo para a melhora da saúde e da qualidade de vida do cidadão”, disse.

Várias novas propostas foram discutidas durante a reunião. “Prioridades como recursos para diminuir a mortalidade infantil, estão sempre na nossa pauta. Prova disso é o Centro Regional Mãe Paranaense, para o atendimento de gestantes e bebês de alto risco que já está em funcionamento”, destacou Crega.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio