Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Lideranças entram na luta contra o mosquito da dengue

Publicado em 23/02/2018 às 11:16 por Rosi Rodrigues

O Comitê de Assessoramento e Acompanhamento das Ações de Controle da Dengue teve reunião ordinária na tarde desta quinta-feira, 22, no auditório do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) para avaliar e discutir ações de controle do mosquito transmissor da doença – e também da febre chikungunya e do zica vírus. 

Representantes de diversos setores e entidades públicas discutiram os assuntos da pauta, que incluíam a aprovação da ata da assembleia anterior, realizada em dezembro; leitura e discussão do relatório da Vigilância Ambiental com as atividades realizadas em dezembro passado e janeiro deste ano, demais ações de combate à dengue e assuntos gerais. 

Conforme o relatório, apresentado pelo representante da Vigilância Ambiental da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), Rafael Amaro Silvério, em janeiro o índice de infestação de residências pelo mosquito Aedes aegypti atingiu 6,3% na cidade. No primeiro mês do ano, os agentes de combate a endemias (ACEs) visitaram 12.618 imóveis e tratam 940 depósitos com larvas do mosquito em 421 imóveis. Outros 18.083 recipientes foram eliminados e 5.017 imóveis se encontravam fechados durante a visita. 

No total, 229 tubitos foram recolhidos com larvas para análise, as notificações somaram 10 casos, foram 30 reclamações recebidas e quatro relatórios resultaram em multas. Além disso, 380 pneus foram coletados.

O comitê cobrou mais empenho nas notificações e autuações de responsáveis por moradias onde são encontradas larvas do mosquito da dengue, ainda mais porque há registro de casos de chikungunya na região (Mariluz e Altônia) e um caso do ano passado, de um morador de Umuarama que contraiu a doença durante as férias em outro Estado, foi confirmado em janeiro.

Quanto à dengue nos dois primeiros meses do ano foram registradas 10 notificações de casos suspeitos, dos quais seis já foram descartados e os demais seguem em investigação. Nas próximas semanas, médicos, enfermeiros e auxiliares das Unidades de Saúde de Umuarama devem passar por um treinamento, reforçando o alerta para a identificação de casos da dengue, registro e tratamento da doença.

 

O comitê também informou sobre as ações realizadas nas últimas semanas e destacou a necessidade de a população manter-se alerta sobre o combate ao mosquito, dada a infestação apontada pelo último Levantamento de Índice Rápido para Infestação pelo Aedes aegypti (Liraa). 

 

 

 

Fonte :Assessoria/ PMU 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio