Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Com transmissão vertical zerada, Umuarama avança na prevenção à Aids

Publicado em 01/12/2021 às 11:32 por Editoria Movimento Saúde

Há 10 anos Umuarama não tem nenhum caso de transmissão vertical de HIV/AIDS, que é quando a gestante transmite a doença para o bebê. Atualmente o município contabiliza 05 (cinco) gestantes portadoras do vírus que são monitoradas e orientadas desde o momento do diagnóstico, com todas as medidas preventivas para ela e o bebê. O trabalho é realizado pelo Ambulatório de Infectologia da Secretaria Municipal de Saúde, coordenado pela assistente social Maria de Lourdes Gianini.

Nesta quarta-feira (1) - Dia Mundial da Aids, conversamos com o médico infectologista do Ambulatório, Dr. Ricardo Perci, que é pioneiro no tratamento de portadores de HIV. Apesar dos bons resultados, ele diz que ainda não é o momento para comemorar.

A Aids foi reconhecida como doença em 1981 e somente em 1994 surgiu o primeiro coquetel de medicamentos Antirretrovirais, com eficácia para o seu tratamento. De lá para cá, a ciência avançou no diagnostico, tratamento e prevenção da Aids, porém a cura ainda não chegou.

“Temos vitórias, mas ainda não vencemos a guerra. Para isso, dependemos da ciência, que ainda não desenvolveu uma vacina ou medicamento que erradique o vírus; e dependemos das pessoas se conscientizarem e se prevenirem do contágio”, diz o Dr. Ricardo.

 Dr. Ricardo Perci - Infectologista

Atualmente a mortalidade entre portadores de HIV, por causa do vírus, é muito baixa: “só acontece quando a pessoa não toma o coquetel antirretroviral”, destaca.

DADOS

Hoje, Umuarama contabiliza 364 pessoas vivendo com HIV/AIDS . A maioria, 221 são do sexo masculino. Do total de infectados, 57% são pessoas de cor branca. A faixa etária mais atingida é entre 41 e 50 anos de idade (77 pessoas), seguido dos com idade entre 31 e 40 anos (73 pessoas) e de 21 a 30 anos (72 pessoas). A doença também atinge os mais jovens. Do total de infectados, 11 pessoas têm entre 11 e 20 anos.

A principal forma de transmissão da doença é o contato sexual desprotegido. A maioria das pessoas que vivem com a doença se declararam heterossexuais (70%). Os homossexuais são 26% do total e 4% se declararam bissexuais.

A taxa de abandono do tratamento é muito pequena em Umuarama, apenas 7%. Resultado disso é que, 82% dos pacientes acompanhados, tem carga viral não detectada. 

Enquanto a vacina ou o medicamento que erradique a Aids não chega, a melhor forma de combate-la é através do controle dos pacientes infectados e da prevenção de novos casos.

TRABALHO PIONEIRO

O município de Umuarama foi o segundo do Brasil a receber o Certificado de Eliminação da Transmissão Vertical do HIV, concedido pela Organização Mundial da Saúde e Organização Panamericana de Saúde, em 2019.

Esse mérito foi alcançado através de um trabalho pioneiro do Ambulatório de Infectologia, que além do diagnóstico e tratamento, oferece um acompanhamento diferenciado às mães e as crianças ao longo da vida.

“As crianças que nascem de mães contaminadas são acompanhadas pela pediatra infectologista do Ambulatório, de forma intensiva nos primeiros dois anos de vida e até os dez anos de idade, com consultas periódicas.

Outro destaque no trabalho do Ambulatório de Infectologia de Umuarama é na prevenção à Aids e outras ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis).

“Realizamos um trabalho permanente de educação, em escolas, empresas, hospitais, igrejas, com palestras e atividades de esclarecimento, conscientização e divulgação do Ambulatório, que oferece testagem gratuita para HIV e outras ISTs”, conta o Dr. Ricardo.

A coordenadora do Ambulatório de Infectologia, Maria de Lourdes Gianini, destaca as ações de prevenção realizadas em Umuarama

A equipe do Ambulatório de Infectologia de Umuarama é formada por 4 médicos, 2 enfermeiras, 1 assistente social, 1 psicóloga, 1 farmacêutica, 1 auxiliar de serviços gerais, 1 motorista, 1 auxiliar administrativo, além de estagiários de enfermagem e psicologia. “Nossa equipe é apaixonada pelo que faz, atuando com competência e acima de tudo comprometimento com o paciente. Certamente os bons resultados advém desse trabalho”, finalizou o médico.

FIQUE SABENDO

O Ambulatório de Infectologia de Umuarama oferece teste gratuito para HIV/AIDS, sífilis, hepatite B, hepatite C, hanseníase, tuberculose e leishmaniose, além de tratamento e acompanhamento dessas doenças.

Para saber mais, solicitar palestras ou fazer exames, basta se dirigir a avenida Rio Branco, 4488 – Acesso pela rua Perobal. Ou telefonar para (44) 3906-1033 ou 98457-1044.   

 

__________________

Reportagem e fotos

ROSI RODRIGUES

Jornalista

Fonte dos Gráficos:

Análise dos dados de HIV/AIDS no Município de Umuarama / Prefeitura Municipal de Umuarama / Secretaria Municipal de Saúde / Ambulatório de Infectologia

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio