Segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Programa SOS de Ponta vai qualificar profissionais para atendimento de urgência

Publicado em 18/10/2021 às 14:25 por Editoria Movimento Saúde

Um Sistema Único de Saúde (SUS) cada vez mais forte e com profissionais ainda mais qualificados. É com esse intuito que o Ministério da Saúde lançou nesta segunda-feira (18) - Dia do Médico - o projeto “SOS de Ponta”. Com investimento de, aproximadamente, R$ 14,3 milhões, o objetivo é capacitar cerca de 10 mil profissionais de saúde para fortalecer ainda mais a atuação do SUS no atendimento a pacientes em situações de urgência, emergência e catástrofes.

Nas modalidades presencial e a distância, os cursos serão oferecidos a médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas e profissionais da Força Nacional do SUS. Profissionais de saúde que atuam na abordagem de pacientes críticos, profissionais que atuam no Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, gestores de unidades de saúde, bem como gestores estaduais e municipais também vão poder contar com cursos de reciclagem oferecidos pelo Ministério da Saúde.

“Nós sabemos que é nas urgências e emergências em que o paciente tem o risco maior de morte ou de complicações graves. Então, essa ação vem para qualificar melhor na ponta esses profissionais para atender melhor aos pacientes”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A iniciativa será operacionalizada pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES). Durante o evento de lançamento realizado na manhã desta segunda, a secretária da SGTES, Mayra Pinheiro, falou que o projeto vai apoiar ainda a estruturação de centros formadores dos Núcleos de Educação em Urgência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de todo o País para que formem profissionais com competências para um atendimento com condutas técnicas e qualificadas.

“Entregamos hoje um novo programa de qualificação voltado para todos aqueles que atuam nas urgências e emergências. A gente sabe que é a Atenção Primária a porta de entrada do cidadão ao sistema público de saúde. Hoje a gente decide pela vida. Esse é o nosso presente para os colegas médicos do Brasil e também aos brasileiros, colegas mais bem qualificados para bem atender a população brasileira”, contou Mayra Pinheiro.

A ação também propõe a atualização dos protocolos de suporte básico e avançado à vida do SAMU, o que vai contribuir para uma gestão mais eficiente por meio de ações de educação permanente e ferramentas de apoio à tomada de decisão.

O projeto visa também a reformulação da Ação “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”, que constituirá um banco de dados com informações de profissionais qualificados e dispostos a atuar em situações de emergência e catástrofes. A iniciativa apoiará a Força Nacional do SUS no gerenciamento do banco de profissionais voluntários, bem como as gestões municipais e estaduais. A ideia é que as ações alcancem os melhores resultados para melhor atender a população em situações de emergência em saúde pública.

A iniciativa conta com uma parceria da Secretaria de Atenção Especializada em Saúde (SAES), por meio da Coordenação Geral da Força Nacional (CGFNS) e do Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgências (DAHU); do Sistema Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS); da Universidade Federal de Goiás (UFG) e da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS).

Os cursos do “SOS de Ponta”

As capacitações serão realizadas por eixos, e o primeiro deles é composto por seis cursos básicos. Os cursos do eixo que trata sobre a abordagem ao paciente crítico nas urgências e emergências, serão oferecidos a médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, profissionais da Força Nacional do SUS.

São eles:

  • Suporte Básico de Vida
  • Suporte Avançado de Vida Cardiovascular
  • Suporte Avançado de Vida em Pediatria
  • Suporte Pré-Hospitalar no Trauma
  • Suporte Avançado de Vida no Trauma e Ventilação Mecânica

Serão ofertados, ainda, cursos de pós-graduação latu sensu. Eles compõem o segundo eixo focado na gestão de situações de emergência em saúde pública. Esses cursos serão oferecidos aos profissionais de saúde que atuam na abordagem à pacientes críticos; gestores de unidades de saúde; e gestores estaduais e municipais. São eles:

  • Gestão em Situação de Emergência em Saúde
  • Gestão Hospitalar para Situações com Múltiplas Vítimas
  • Comunicação em Emergência em Saúde Pública

As capacitações têm previsão para começar em dezembro deste ano.

Médicos pelo Brasil

O ministro também anunciou que, até o final do ano, a Saúde lançará o programa 'Médicos pelo Brasil', que “terá edital para a contratação dos médicos de uma maneira diferente da do passado, que inclusive traziam cidadãos de outros países, em regime muito impróprio para trabalhar em nosso país. Queremos mudar esse cenário”, enfatizou.

Queiroga classificou como “ativo precioso” os profissionais da saúde que vêm atuando na linha de frente para o combate à pandemia, e reforçou a importância da relação de confiança entre médicos e pacientes. Segundo Queiroga, “telesaúde e e telemedicina nunca vão substituir, mas reforçar, as relações médico-paciente, ampliando acessos”.

Com Informações: Ministério da Saúde

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio