Segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Decisão foi tomada em reunião com Sesa

12ª Regional de Saúde está autorizada a contratar leitos para covid-19

Publicado em 01/06/2021 às 18:44 por Editoria Movimento Saúde

O diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Nestor Werner Junior, e o diretor de Políticas de Urgência e Emergência, Vinícius Augusto Filipak, foram recebidos pelo prefeito Celso Pozzobom no antiteatro da Prefeitura de Umuarama para uma reunião com prefeitos e lideranças da região, a chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herrera, o representante da Casa Civil, Darlan Scalco, o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, deputado Márcio Nunes, e o deputado Fernando Ernandes Martins.

O foco foi ampliar as ações para o enfrentamento da Covid-19 na região, especialmente com a possibilidade de ampliação de leitos de UTI nos hospitais locais e casas de saúde da região. Em nome da Associação dos Municípios Entre Rios (Amerios), o prefeito de Esperança Nova, Éverton Barbieri, deu as boas vindas.

A visita dos diretores da Sesa – o secretário da Saúde, Beto Preto, não pôde estar presente – foi decorrência da reunião online de segunda-feira, provocada pelo prefeito Celso Pozzobom. “Colocamos para o secretário as dificuldades que estamos enfrentando, principalmente com a falta de UTIs e a escassez de recursos humanos, insumos e equipamentos, e ouvimos do secretário que o Estado quer auxiliar os municípios a superar este momento, mas depende dos hospitais para ampliar a oferta de leitos”, disse Pozzobom.

A expectativa do prefeito de Umuarama e dos demais gestores é que os hospitais consigam as condições técnicas necessárias para credenciar novos leitos, o que não depende da Prefeitura. “Não basta o Estado ter os recursos financeiros, é preciso disposição dos hospitais. Da parte do município temos feito o que é possível e extrapolado nossas atribuições, mas enquanto a transmissão do vírus não recuar precisamos da oferta de leitos e insumos do Estado, que tem se desdobrado”, disse.

O secretário Márcio Nunes apontou que todo esforço não tem sido suficiente porque os casos aumentaram no Paraná, no país e mundo, onde a população ainda não foi vacinada. “Os municípios não podem fazer mais, há situações que não têm solução. Temos recursos para medicamento, mas não temos onde comprar”, apontou. A visita dos diretores da Sesa, a pedido do prefeito, mostra que a preocupação não é só com Umuarama, mas com todo o Estado. “Estamos trabalhando bastante, mas ninguém sabe como resolver. Precisamos do apoio da população para reduzir a transmissão e de mais leitos para os doentes”, completou Pozzobom.

MAIS LEITOS

O Estado está disposto e a 12ª Regional de Saúde está autorizada a contratar os leitos que forem viáveis. “É necessário o interesse dos hospitais, as condições adequadas, estabelecer um prazo e os investimentos necessários para isso. O Estado não tem limite para continuar financiando leitos para o tratamento da Covid-19, mas eles precisam ser disponibilizados pelos hospitais”, disse o diretor Vinícius Filipak. Mas a ampliação de vagas não pode desfalcar outras áreas que também necessitam de assistência de alta complexidade, pois as outras emergências continuarão acontecendo.

O ex-prefeito de Pérola, Darlan Scalco, destacou a necessidade de acelerar a vacinação para combater a pandemia – além das medidas preventivas individuais e coletivas. Após a reunião geral, onde o prefeito de Nova Olímpia, Luiz Sorvos, falou em nome dos colegas e anestesiologista Milton José Belleze apresentou as dificuldades crescentes dos hospitais, o prefeito Celso Pozzobom reuniu os representantes dos hospitais, da 12ª Regional de Saúde, os deputados e os diretores da Secretaria de Saúde e a secretária municipal de Saúde, Maria Harue, para uma discussão mais técnica sobre a questão dos leitos.

Os dirigentes dos hospitais expuseram aos representantes do Estado a dificuldade que estão enfrentando para abrir novos leitos e pediram que a Sesa os auxilie a superar os obstáculos. Os diretores acolheram os pedidos e colocaram o Estado à disposição para este auxílio, dentro do que for possível e legal, para futuramente possibilitar a abertura dos novos leitos.

O diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Nestor Werner Junior, e o diretor de Políticas de Urgência e Emergência, Vinícius Augusto Filipak, foram recebidos pelo prefeito Celso Pozzobom no antiteatro da Prefeitura de Umuarama para uma reunião com prefeitos e lideranças da região, a chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herrera, o representante da Casa Civil, Darlan Scalco, o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, deputado Márcio Nunes, e o deputado Fernando Ernandes Martins.

O foco foi ampliar as ações para o enfrentamento da Covid-19 na região, especialmente com a possibilidade de ampliação de leitos de UTI nos hospitais locais e casas de saúde da região. Em nome da Associação dos Municípios Entre Rios (Amerios), o prefeito de Esperança Nova, Éverton Barbieri, deu as boas vindas.

A visita dos diretores da Sesa – o secretário da Saúde, Beto Preto, não pôde estar presente – foi decorrência da reunião online de segunda-feira, provocada pelo prefeito Celso Pozzobom. “Colocamos para o secretário as dificuldades que estamos enfrentando, principalmente com a falta de UTIs e a escassez de recursos humanos, insumos e equipamentos, e ouvimos do secretário que o Estado quer auxiliar os municípios a superar este momento, mas depende dos hospitais para ampliar a oferta de leitos”, disse Pozzobom.

A expectativa do prefeito de Umuarama e dos demais gestores é que os hospitais consigam as condições técnicas necessárias para credenciar novos leitos, o que não depende da Prefeitura. “Não basta o Estado ter os recursos financeiros, é preciso disposição dos hospitais. Da parte do município temos feito o que é possível e extrapolado nossas atribuições, mas enquanto a transmissão do vírus não recuar precisamos da oferta de leitos e insumos do Estado, que tem se desdobrado”, disse.

O secretário Márcio Nunes apontou que todo esforço não tem sido suficiente porque os casos aumentaram no Paraná, no país e mundo, onde a população ainda não foi vacinada. “Os municípios não podem fazer mais, há situações que não têm solução. Temos recursos para medicamento, mas não temos onde comprar”, apontou. A visita dos diretores da Sesa, a pedido do prefeito, mostra que a preocupação não é só com Umuarama, mas com todo o Estado. “Estamos trabalhando bastante, mas ninguém sabe como resolver. Precisamos do apoio da população para reduzir a transmissão e de mais leitos para os doentes”, completou Pozzobom.

Mortes e números de casos seguem em alta em Umuarama

Entre os dias 26 e 31 de maio, Umuarama registrou sete óbitos em decorrência da Covid-19, confirmados pela Secretaria Municipal de Saúde. Agora são 197 as vítimas do coronavírus na cidade, desde o início da pandemia.
O número de diagnósticos positivos acumulados desde o último sábado foi de 103 casos, aumentou para 12.069 casos.  A cidade tem hoje 495 positivados em isolamento domiciliar, 59 pacientes hospitalizados (20 deles em unidades de terapia intensiva e 39 em enfermarias) e 2.086 pessoas com suspeita de infecção pelo coronavírus, aguardando exames ou o fim do isolamento. Outros 11.342 pacientes conseguiram se recuperar.

As notificações de síndromes gripais acumuladas desde março do ano passado somam 30.090, das quais 15.935 foram descartadas.
A ocupação de UTIs exclusivas para Covid supera os 100% – há 38 pacientes, embora o número de leitos contratados junto aos hospitais locais seja 37, e 60 pessoas em enfermarias (são 64 conveniadas ao Sistema Único de Saúde – SUS).

Fonte: PMU

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio