Sexta-feira, 24 de setembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Aumentar leitos não resolve

COE se reúne para estudar medidas mais eficazes no combate à pandemia

Publicado em 25/05/2021 às 09:42 por Editoria Movimento Saúde

O prefeito Celso Pozzobom convocou uma reunião extraordinária do Centro de Operações de Enfrentamento à Covid-19 (COE Municipal) na tarde desta segunda-feira, 24, para discutir como intensificar o combate à pandemia, diante do aumento no número de casos e da falta de leitos para internamento, principalmente unidades de terapia intensiva. Participaram representantes dos hospitais locais, do Pronto Atendimento Municipal, do Samu Noroeste, a chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herrera, a coordenadora da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro, o promotor de Justiça Marcos Antônio de Souza, a procuradora-geral do município, Carolina Cicote Moreira, e a secretária municipal da Saúde, Maria Harue Takaki.

Umuarama registrou 100 casos de Covid nesta segunda, além de três mortes. A cidade tem 761 pessoas positivadas em isolamento domiciliar e 54 hospitalizadas, 19 em UTIs e 35 em enfermarias, além de 1.530 pessoas com suspeita de infecção pelo vírus aguardando exames ou o fim do isolamento. As alas Covid estão lotadas, com 38 pacientes em UTI e 59 nas enfermarias do SUS. A fila de espera por leitos tem 182 pacientes na macronoroeste (86 UTIs e 96 enfermarias), sendo 60 desses pacientes da 12ª Regional de Saúde – 24 à espera de vagas em UTI e 36 em enfermarias.

“As coisas estão se avolumando para além do limite dos nossos hospitais e precisamos definir ações conjuntas com os municípios da região, que têm mais pacientes internados do que Umuarama. Temos um esboço das medidas e vamos apresentá-las em uma reunião ainda nesta terça, com prefeitos e secretários de saúde da região.

A secretária de Saúde disse que o momento é crítico e que as medidas não podem ser restritas a aumento de leitos. “Precisamos de ações coletivas e efetivas para reduzir o contágio, dividir a responsabilidade com a sociedade na prevenção e aliviar o sistema”, disse Harue. Ela informou que Umuarama tem quatro UBS de referência para Covid, que atender em média 40 pacientes por dia, e o ambulatório de síndromes gripais tem recebido cerca de 180 pacientes diariamente. “Não podemos internar pacientes no ambulatório e permanecer com o Pronto Atendimento lotado desse jeito”, asseverou.

O coordenador do PA, enfermeiro Anderson Luís Candiani, explicou as melhorias implantadas para melhorar o atendimento, que praticamente dobrou na última semana. “Havia três leitos para estabilização de pacientes de emergência e 12 de observação. Com os ajustes durante a pandemia temos hoje cerca de 15 pacientes assistidos em situação mais grave, seis deles intubados”, informou.

O prefeito Celso Pozzobom disse que o PA tornou-se um hospital de campanha para socorrer os hospitais, com a falta de leitos, mas apesar de todas as melhorias a estrutura já atingiu seu limite. “Investimos bastante para tirar o PA das antigas instalações para uma nova realidade, tanto em espaço e conforto quanto em equipamentos e recursos humanos. Mesmo assim, a pandemia tem exigido mais e precisamos definir medidas eficazes e conjuntas para fazer frente à situação atual”, destacou. “Por isso, é fundamental a colaboração dos municípios da região e vamos levar o assunto à Amerios antes de anunciarmos as próximas medidas”, completou.

Fonte: Reportagem e foto: Assessoria da PMU

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio