Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Sete pessoas foram presas

Operação deflagrada em Umuarama investiga desvio de verbas da Saúde

Publicado em 05/05/2021 às 19:17 por Editoria Movimento Saúde

Na manhã desta quarta-feira (05) equipes do 19º Batalhão de Polícia Militar (19º BPM), Gaeco, Gepatria e Ministério Público deflagraram uma operação em Umuarama para apurar desvio de verbas no Fundo Municipal de Saúde.

Foram expedidos 62 mandados de busca e apreensão, realizados na Prefeitura e Secretaria de Umuarama, na sede da 12ª Regional de Saúde, hospitais, empresas e residências.

A ação, denominada Operação Metástase pela PF, é fruto de investigações iniciadas em 2020 para apurar crimes de corrupção, peculato, superfaturamento e desvio de recursos públicos.

Sete pessoas foram presas. Além de Umuarama, a Operação Metástase também teve ações em Boa Vista da Aparecida e Cascavel, também no Paraná e em Brasília (DF). Segundo informações do DEPEN-PR, os presos foram levados para Campo Mourão.

Ação conjunta

Participaram da ação o Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos (SubJur) do núcleo de Umuarama, do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) e do núcleo de Cascavel, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), contando também com o apoio da Polícia Militar do Paraná.

Além de Umuarama, a Operação Metástase também teve ações em Boa Vista da Aparecida e Cascavel, também no Paraná e em Brasília (DF).

Investigações

Na mesma Operação, pelo menos 10 pessoas são investigadas por furarem a fila da vacinação contra a Covid-19.

A Regional de Saúde de Umuarama informou em nota que, "apresentou os documentos solicitados pelo Gaeco na operação que analisa suspeita de fura-filas da vacinação no município. As informações solicitadas foram acerca de fluxo de entrada e saída de doses, que foram imediatamente repassadas aos investigadores.

A Secretaria de Estado da Saúde ressalta que apenas articula e organiza a distribuição de doses aos municípios. Quem faz a vacinação, promove a estratégia e aplica os imunizantes é sempre a Secretaria Municipal".

Entre as consequências da Metástase houve o afastamento da secretária de Saúde, Cecília Cividini do cargo, por meio de uma medida cautelar do MPPR.

Em entrevista coletiva no final da tarde de hoje, o prefeito Celso Pozzobom afirmou que não tem conhecimento dos fatos e que a Secretaria Municipal e Saúde e a Regional de Saúde fazem a distribuição das vacinas. Ele se disse surpreendido com a operação e se comprometeu em colaborar com o Ministério Público em todas as investigações.  "Quero ver a coisa investigada realmente", disse o prefeito.

Foto: divulgação

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio