Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Além de não ter mais leitos para credenciar, faltam profissionais de saúde para cuidar dos doentes

Foto: ROSI RODRIGUES

“Se não houver conscientização da população, não vai adiantar credenciar leitos”, alerta Cardoso

Publicado em 25/11/2020 às 11:20

O presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cisa-Amerios, presidente da Associação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde do Paraná – Acispar, prefeito de Alto Piquiri, Luis Carlos Borges fez um pronunciamento na manhã desta quarta-feira (25), sobre o credenciamento de novos leitos exclusivos para o tratamento da doença do Coronavírus – Covid-19 em Umuarama e região.

Cardoso diz que está preocupado e fez um alerta à população: “Pode credenciar a quantidade de leitos que quiser, se não houver uma conscientização da população em se cuidar, não vai adiantar”, disse em vídeo enviado à população da região. (ASSISTA NO RODAPÉ)

Luis Carlos Borges Cardoso - presidente do Cisa-Amerios e da Acispar“Não temos mais leitos disponíveis para credenciamento”, afirma. Segundo ele, o Estado liberou o credenciamento de mais 10 leitos de UTI em Umuarama, porém a maioria já estava ocupado e foram credenciados apenas seis novos leitos.

Atualmente a Regional de Umuarama conta com 16 leitos de UTI Covid-19, sendo 10 no Hospital Uopeccan (100% ocupados), 02 no Hospital Cemil (100% ocupados)  e 04 no Hospital Nossa Senhora (01 ocupado). Os leitos de enfermaria são 20, sendo: 10 no Hospital Uopeccan (05 ocupados), 02 no Hospital Cemil (livres) e 08 no Hospital Nossa Senhora (01 ocupado).

Em toda a Macrorregional foram credenciados 21 novos leitos de UTI para Covid-19. O total agora é de 121 leitos de UTI (76% ocupados) e 121 de enfermarias adulto (74,4% ocupadas), na manhã desta quarta-feira.

Além disso, pode faltar profissionais de saúde. “Já não temos mais profissionais. Estamos com dificuldades de encontrar profissionais para tocar mais credenciamentos, se houver. (...) Os profissionais estão ficando doentes”, lamentou.

Cardoso enfatiza a necessidade de cuidados simples, como usar máscara, higienizar as mãos e manter o distanciamento social. “A Regional e o Governo do Estado estão fazendo de tudo. Se a população não ajudar, não teremos como suprir essa demanda”, finalizou.

ASSISTA NA ÍNTEGRA

 

 

 

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio