Terça-feira, 21 de setembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Em pronunciamento, Pozzobom e Cecília Cividini, alertaram a população a retomar os cuidados

Foto: PMU

Feriados, período eleitoral e relaxo diante das medidas fazem explodir casos de covid-19 em Umuarama

Publicado em 24/11/2020 às 17:59

Em um pronunciamento nesta terça-feira, o prefeito Celso Pozzobom e a secretária da Saúde, Cecília Cividini, alertaram a população sobre a situação da pandemia e a necessidade de retomar os cuidados para evitar o contágio do coronavírus. O número de casos continua aumentando – foram 150 apenas nesta terça-feira – em decorrência de feriados, do período eleitoral e do relaxo diante das medidas preventivas, evidentes em aglomerações, festas e falta de cuidado em filas e ambientes públicos.

A falta de leitos e de profissionais nas unidades de saúde e hospitais preocupa, especialmente nas unidades de terapia intensiva (UTI). “Precisamos religar o alerta, retomar os cuidados que tínhamos lá em março, abril, quando tudo era novidade. O momento mais crítico da pandemia é agora e a população parece não se dar conta da gravidade”, disse o prefeito. “É hora de ficar em casa depois do trabalho, não se aglomerar, usar máscara, higienizar as mãos e sair somente se for muito necessário”, recomendou.

Pozzobom destacou a necessidade de retomar o controle para que as atividades econômicas não sejam ainda mais afetadas por medidas restritivas. “Precisamos manter a economia, o emprego, a renda, o comércio funcionando, para dar suporte ao combate à pandemia e ao atendimento dos pacientes. Se o quadro continuar se agravando, teremos que aprofundar as medidas e não é o que queremos. O decreto que passou a valer nesta segunda-feira precisa dar resultado”, disse.

O prefeito lembrou que todas as atividades econômicas são importantes, mas algumas são essenciais e serão priorizadas. Alertou para o aumento das consultas no ambulatório de síndromes gripais, que subiu de 10 a 12 por dia para centenas, e lembrou que cada infectado pode contaminar dois ou mais colegas de trabalho, familiares e pessoas próximas.

A secretária de Saúde, Cecília Cividini, disse que as equipes das unidades de saúde e da Vigilância Sanitária tem feito o possível para dar atendimento e evitar descumprimentos às medidas, e que o vírus já circula por todas as regiões. “O coronavírus não tem horário, é transmitido de manhã, de tarde, à noite. Porém o contágio ocorre quando estamos mais desprotegidos, sem máscara, próximos de outras pessoas, compartilhando copos e falando de perto, pois isso as restrições a aglomeração e atividades extra-trabalho são necessárias neste momento”, explicou.

O fluxo de atendimento também foi reforçado. “Pessoas com sintomas gripais ou respiratórios leves devem entrar em contato com as UBS por telefone, de segunda a sexta-feira, no horário de expediente. Os médicos vão orientá-las adequadamente. Caso a situação evolua, devem procurar os postos de saúde do bairro sozinhas (sem acompanhantes) e se o quadro se agravar, então devem ir ao ambulatório”, explicou a secretária.

“A única forma de reverter essa situação é retomar os cuidados”, reforçou o prefeito. Como os hospitais estão lotados, já está havendo espera de leitos para pacientes por 8, 10, 12 horas no Pronto Atendimento 24h e até dentro de ambulâncias.

“Esse decreto está sendo observado em outras cidades. Enfrentamos oposição de alguns setores, mas vamos manter as ações e continuar fazendo nossa parte. Ampliaremos as restrições, se necessário, pois estamos próximo do limite do nosso sistema de saúde. E reafirmo aqui: a população precisa aderir, se cuidar, respeitar as medidas e fazer sua parte. Além da falta de leitos, estamos perdendo profissionais de saúde afastados com Covid. Precisamos nos cuidar, cuidar das pessoas da família, dos colegas, para retomarmos o controle da situação”, completou Pozzobom.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio