Domingo, 11 de abril de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Reunião realizada neste sábado (15/08), na sede da 12ªRS

Foto: Movimento Saúde

COVID-19: Região de Umuarama à beira de um colapso de saúde

Publicado em 15/08/2020 às 19:26

A direção da 12ª Regional de Saúde convocou autoridades de saúde, médicos e representantes dos hospitais de referência no tratamento de pacientes com Covid-19, para reunião em caráter urgente, realizada na tarde deste sábado (15), na sede da 12ªRS., para analise da situação do enfrentamento da doença na região.

A conclusão é que o sistema está à beira de um colapso. Dos 20 leitos de UTI credenciados em Umuarama, 18 estão ocupados hoje. Nas enfermarias a taxa de ocupação é de mais de 70%. Pacientes dos municípios pertencentes a 12ªRS já estão sendo removidos para outras regionais por falta de leitos.

O número de casos e de óbitos vem subindo na mesma proporção da ocupação de leitos. O Boletim de hoje da Secretaria Estadual de Saúde do Paraná indica que, nos 21 municípios da 12ª RS., foram registrados 1404 casos confirmados e 26 óbitos.

“Se os números continuarem aumentando, dentro de um mês pode faltar medicamentos anestésicos. As enfermarias também estão lotadas. A média esperada de pacientes internados é de:  para cada três leitos de enfermaria ocupados, um leito de UTI estaria ocupado. Nossa taxa está de um para um, o que aumenta ainda mais nossa preocupação”, disse a diretora da 12ªRS, enfermeira Viviane Herreira.

Cada paciente no respirador necessita de pelo menos 24 ampolas de sedativo por dia. Segundo  representantes dos hospitais, os estoques desses medicamentos nos hospitais credenciados de Umuarama são suficientes apenas para mais 30 dia. O produto esta em falta no mercado nacional e internacional.

Para as autoridades de saúde, o aumento de casos de Covid-19 e consequentemente da ocupação de leitos está diretamente ligada ao comportamento das pessoas.

 “É preciso acreditar que estamos em meio a uma pandemia, que estamos vivendo o momento mais crítico da doença aqui na nossa região e não temos leitos suficientes para a quantidade de doentes graves que estão surgindo todos os dias. Se continuar assim, todos os esforços e investimentos serão insuficientes ”, ressaltou Viviane.

Segundo ela, o governo do Paraná contratualizou mais de 1000 leitos de UTI em todo o estado. Está investindo em campanhas educativas e busca incessantemente parcerias para produção de vacina, com disponibilização de R$ 100 milhões para aquisição assim que forem testadas e aprovadas.

A secretária de saúde de Umuarama, Cecília Cividini disse o Estado e também o município não têm medido esforços no controle da Pandemia e cobrado, através dos mecanismos legais, o cumprimento das normas. Mas a adesão do cidadão é fundamental.

“A população relaxou com as medidas preventivas e o distanciamento social. Não é o momento para isso. Estamos vivendo o pico da doença aqui na nossa cidade e na nossa região”, destacou Cecília.

Também participaram da reunião: Wanderlei Rosa e José Carlos (Uopeccan), Renilde Alvarenga ( Cemil),  Dr. Alexandre Meyer e Dr. Alexiano Prandi (auditores da 12ª regional),  Adelson Gonçalves dos Santos (Central de Regulação de Leitos), Dr. Ronaldo Borges (Unimed).

CIRURGIAS ELETIVAS

Os hospitais devem cumprir resolução da SESA 926/2020, que suspense as cirurgias eletivas para evitar a falta da medicação. “Mesmo com a resolução, através de solicitação do próprio conselho de medicina, as cirurgias ainda vem acontecendo. Essa continuidade de procedimentos sem gravidade pode ocasionar a falta de medicação para os pacientes graves de Covid-19”, alertou a enfermeira.

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio