Terça-feira, 13 de novembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Em média são realizadas entre 10 e 15 consultas durante a gravidez

Foto: Divulgação

A relação entre paciente e obstetra deve ser de muita confiança e cumplicidade

Publicado em 08/08/2017 às 11:49 por Rosi Rodrigues

A chegada de um filho é sempre um momento de muitas expectativas e principalmente dúvidas. O pré-natal é imprescindível durante toda a gestação.

Em média são realizadas entre 10 e 15 consultas durante a gravidez, o que gera um vínculo e uma relação de confiança entre a futura mamãe e a obstetra.

“Medir a pressão arterial, auscultar o coração do bebê, verificar o peso da gestante e a circunferência da barriga, pedir e analisar exames, esclarecer dúvidas e planejar o parto, são algumas das rotinas da consulta pré-natal”, diz a médica ginecologista e obstetra, Dra. Marcela O. Chiavari Frederico (CRM 27.857).

EXAMES

Alguns exames laboratoriais são obrigatórios, como: hemograma completo, glicemia, fator Rh, HIV, rubéola, toxoplasmose, VDRL (sífilis), hepatite B e C, citomegalovírus, urina e fezes.

De acordo com a médica, esses exames servem para detectar doenças ou síndromes que possam interferir no desenvolvimento do bebê e saúde da gestante.

O primeiro ultrassom pode ser feito logo depois de confirmada a gravidez. Além de estabelecer o tempo de gestação, detecta gestações múltiplas e se o bebê está se desenvolvendo no lugar certo. A partir da 16ª semana já é possível identificar o sexo da criança.

O ultrassom morfológico deve ser realizado pelo menos em dois momentos, no primeiro e no segundo trimestre da gestação.

Segundo a Dra. Marcela, são exames fundamentais para identificar problemas genéticos, acompanhar o desenvolvimento dos órgãos do bebê e a posição da placenta.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio