Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele

Quem sofre com a labirintite tem a sensação de que o mundo pode girar a qualquer momento.

Foto: Divulgação

O que causa Labirintite?

Publicado em 24/05/2019 às 11:41 por Rosi Rodrigues

A labirintite normalmente é causada por infecções causadas por vírus ou bactérias, sendo comum o seu início estar ligado a gripes e resfriados. Além disso, ela também pode iniciar devido a infecções no ouvido, ao uso de medicamentos ou devido a causas emocionais, como excesso de estresse e de ansiedade.

A labirintite é inflamação do labirinto, uma região interna do ouvido que é responsável pela audição e pelo equilíbrio do corpo, causando sintomas como tonturas, vertigens, enjoo e mau estar, principalmente em idosos.

O que causa Labirintite?

Assim, para ajudar no tratamento, é preciso identificar a causa do problema, que pode ser:

  • Infecções virais, como gripes, resfriados, papeira, sarampo e febre glandular;
  • Infecções bacterianas, como meningite;
  • Alergias;
  • Uso de medicamentos que podem afetar o ouvido, como aspirina e antibióticos;
  • Doenças como pressão alta, colesterol alto, diabetes e problemas na tireoide;
  • Traumatismo craniano;
  • Tumor cerebral;
  • Doenças neurológicas;
  • Disfunção da articulação têmporo-mandibular (ATM);
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas, café e cigarro;
  • Excesso de estresse e ansiedade.

É importante procurar o médico para avaliar a causa do problema, pois algumas vezes as tonturas sentidas pelo paciente podem não representar labirintite. Para ajudar na identificação, veja os sintomas.

Diagnóstico

O diagnóstico da labirintite é feito a partir de exame clínico, onde o médico verifica a presença de inflamações no ouvido, perda de audição e faz testes em que o paciente deve mover a cabeça para verificar a presença de vertigens e tonturas.

Além disso, ele também pode examinar os olhos, pois piscar em excesso pode indicar problemas no labirinto do ouvido, e pedir exames como ressonância magnética, tomografia e eletroencefalograma.

 

Fonte: Tua Saúde

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio