Domingo, 25 de fevereiro de 2024

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André
Anúncio - INSTITUCIONAL

Gripe do Tomate: o que se sabe sobre a nova doença infectocontagiosa que ataca crianças

Publicado em 02/09/2022 às 12:06 por Editoria Movimento Saúde

De acordo com uma recente carta ao editor publicada em 17 de agosto de 2022 no periódico The Lancet Respiratory Medicine por Chavda e colaboradores, uma doença conhecida como “gripe do tomate” ou “febre do tomate” surgiu em Kollam, distrito de Kerala, Índia, sendo identificada, pela primeira vez, em 6 de maio de 2022.
Em 26 de julho de 2022, mais de 82 casos de crianças com menos de cinco anos de idade com a doença foram relatados pelos hospitais do governo local. As outras áreas afetadas de Kerala foram Anchal, Aryankavu e Neduvathur. A “gripe do tomate”, então, desencadeou um alerta para os estados vizinhos de Tamil Nadu e Karnataka.
Além disso, 26 crianças de 1 a 9 anos foram relatadas como tendo a doença em Odisha pelo Centro Regional de Pesquisa Médica em Bhubaneswar. Os pesquisadores descreveram como uma nova infecção viral. 
No entanto, a carta publicada no Lancet foi muito criticada por outros pesquisadores, pois não mostrou evidências de que de fato havia um novo vírus circulante. Posteriormente, em 19 de agosto de 2022, Tang e colaboradores relataram dois casos de duas crianças: uma menina de 13 meses e seu irmão mais velho de 5 anos desenvolveram erupções cutâneas nas mãos e pernas, uma semana após retornar de férias de um mês em família a Kerala, em maio de 2022, onde visitaram amigos e parentes em várias cidades. Ambas as crianças moravam no Reino Unido foram atendidas em uma Emergência Pediátrica, onde foram colhidos swabs virais das lesões para teste de PCR.
Elas estavam estáveis clinicamente e aguardaram os resultados em isolamento domiciliar. Ambas as crianças foram testadas para enterovírus (EV). A menina também foi testada para monkeypox devido à aparência vesicular robusta de suas erupções cutâneas. O PCR para EV foi positivo para ambas as crianças, enquanto o PCR para monkeypox foi negativo para a menina. A tipagem EV por sequenciamento foi realizada em outro laboratório britânico de referência, fechando positiva para Coxsackie A16 (CA16).  
A “gripe do tomate” nessas crianças foi causada por CA16, uma das causas mais comuns de EV de doença mão-pé-boca na Índia, juntamente com CA6. A doença mão-pé-boca é uma doença exantemática febril frequente da infância causada por EV: CA16, EV A71, CA6, CB e Echo vírus.  
Para o Dr. Tang, é possível que algumas das crianças em Kerala com relato de “gripe do tomate” tenham tido dengue ou chikungunya. De acordo com o pesquisador, essas doenças transmitidas por mosquitos causam erupções cutâneas, febre e dores nas articulações, e algumas crianças com a “gripe do tomate” teriam esses sintomas. No entanto, dengue e chikungunya não causam vesículas, manifestação que levou ao termo “gripe do tomate”. 

Portanto, a “gripe do tomate” na verdade não tem relação nem com gripe e nem com tomate, segundo os pesquisadores. Os EV não estão relacionados aos vírus influenza e nem com plantas. O “novo” vírus é uma variante da já endêmica doença mão-pé-boca. Entretanto, dessa vez, houve também presença de lesões no tronco, pelve, abdome e costas. ...
Fonte: Portal PEBMED

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio