Sexta-feira, 12 de agosto de 2022

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André
Anúncio - INSTITUCIONAL

Não abandone a máscara: uma barreira protetora contra os vírus

Publicado em 24/05/2022 às 13:26 por Editoria Movimento Saúde

Diante de tantos casos de doenças virais, as autoridades de saúde voltam a recomendar o uso de máscara. A obrigatoriedade não existe mais e agora os cuidados dependem da consciência de cada um e dos cuidados com a própria saúde e a saúde coletiva.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) reforça a recomendação da utilização de máscaras em ambientes fechados e situações de risco, embora o uso não seja obrigatório, e alerta para a importância da continuidade da vacinação, principalmente com o aumento no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), como Covid-19 e Influenza.

“Observamos um aumento no número de casos de síndromes gripais e, embora esse crescimento já fosse esperado pela queda na temperatura e a proximidade do inverno, é preciso manter os cuidados básicos, como a utilização de máscaras em determinadas ocasiões e, principalmente, a vacinação contra essas doenças. A vacinação tem evitado o agravamento da Covid-19 e da gripe”, disse o secretário de Estado da Saúde, César Neves.

A não obrigatoriedade do uso de máscaras está na  Resolução Sesa nº 243/2022 , publicada há quase dois meses. O documento salienta que a utilização da máscara é uma recomendação, mas orienta sobre excepcionalidades onde o uso é indispensável, como em situações com aglomerações de pessoas, acesso e atendimento em unidades de saúde e por pessoas elencadas como grupos de risco.

“A não obrigatoriedade do uso não significa que a máscara passou a ser inutilizável. Desde o início a Sesa tem recomendado o uso em situações excepcionais e por mais de um ano a população pode comprovar a efetividade do uso deste acessório que tanto nos poupou da infecção pelo vírus da Covid-19”, afirmou o secretário.

DADOS – Dados desta segunda-feira (23) mostram que em maio o Paraná registra pouco mais de 49 mil casos de Covid-19, um aumento de quase 80% comparado a abril, quando o Estado somou 27,4 mil diagnósticos positivos. O número de óbitos é menor: 76 em maio e 102 em abril. 

O Informe Epidemiológico da Influenza, divulgado uma vez por mês, também apresenta um aumento considerável. No dia 6 de abril, o documento somava 680 casos de Síndrome Gripal nas Unidades Sentinela, sendo que 159 eram por Influenza e 521 por outros vírus (incluindo a Covid-19). Já no último dia 11, os casos somaram 1.005 diagnósticos, sendo 195 por Influenza e 810 por outros vírus. 

VACINAÇÃO – Segundo os dados do Vacinômetro Nacional, o Estado aplicou mais de 25 milhões de vacinas contra a Covid-19. Até agora, 89% da população paranaense já tomou a primeira dose (D1) ou a dose única (DU), 81% registram a segunda dose (D2) ou DU e 42% possuem terceira dose ou primeira dose de reforço (DR). Segundo os dados da Sesa, mais de 1,3 milhão de pessoas não retornaram para tomar a D2 e 4,3 milhões são considerados “faltosos” para a DR.

“A população precisa se conscientizar da importância da completude do esquema vacinal. Quem tomou a primeira dose deve retornar para a segunda aplicação e em seguida para a dose de reforço, assim como quem tomou a segunda dose não deve desconsiderar a terceira aplicação”, reforçou o secretário.

Já com relação à Influenza, o Ministério da Saúde estima que 4,3 milhões de pessoas elencadas como grupos prioritários devem tomar o imunizante no Paraná. A campanha deste ano iniciou no dia 4 de abril e registra, segundo o último levantamento da Sesa, 1.067.412 vacinas aplicadas. A meta é atingir 90% do público-alvo e a vacinação deve se estender até o dia 3 de junho.

“O Paraná sempre foi referência em cobertura vacinal, principalmente da gripe. Contamos com a colaboração dessas pessoas que estão listadas como prioritárias para que se vacinem e evitem o agravamento dessa doença, que assim como as demais, pode levar a morte”, acrescentou Neves. 

 

Uso de máscaras ajuda na prevenção de síndromes respiratórias, reforça Saúde

Uso de máscaras ajuda na prevenção de síndromes respiratórias, reforça Saúde

Uso de máscaras ajuda na prevenção de síndromes respiratórias, reforça Saúde


Fotos: Gilson Abreu/AEN

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio