Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Doença celíaca atinge mais de 2 milhões de brasileiros e a maioria não sabe

Publicado em 07/02/2018 às 08:58 por Rosi Rodrigues

Quem resiste a um pãozinho quentinho e crocante logo pela manhã, uma bela macarronada no almoço ou uma pizza caprichada no jantar? 

Esses alimentos, tão comuns na mesa do brasileiro, podem ser os grandes vilões para quem tem doença celíaca, que provoca uma grave reação do sistema imunológico a alimentos com glúten. A proteína está presente em grãos como trigo, aveia, cevada, centeio e malte (sub produto da cevada), que são a base para a preparação da maioria das massas.

O celíaco nasce com uma predisposição genética, mas a intolerância pode se manifestar em qualquer fase da vida. Muitos têm a doença, mas a maioria não sabe.

Alguns estudos sugerem que, para cada pessoa que foi diagnosticada com a doença celíaca, há outras 30, provavelmente, que sofrem da enfermidade, sem que seja detectada.  

 

“Nos celíacos, ocorre uma inflamação na mucosa intestinal que prejudica a absorção dos alimentos e ocasiona uma série de sintomas desagradáveis e problemas de saúde”, explica o médico especialista em Endoscopia e Cirurgia do Aparelho Digestivo e Gastroenterologista, Gilberto Carlos Lopes (CRM 18.956).

 

A incidência da doença é crescente em todo o mundo. Estima-se que, pelo menos 2 milhões de pessoas tenham a doença no Brasil. Entre os fatores desta alta incidência estão: predisposição genética e o aumento do consumo dos alimentos que contém glúten.

De acordo com pesquisas da Embrapa houve um aumento considerável no consumo de trigo por habitante, de 30 para 60 quilos por ano.

De acordo com o especialista, a dieta desequilibrada, com mais massas e menos frutas, verduras e legumes também pode estar interferindo no aumento da incidência da doença celíaca. “Uma dieta equilibrada é fundamental para manter a saúde e prevenir a maioria das doenças”, recomenda.

Sintomas

Os principais sintomas da doença celíaca são: inchaço e dor abdominal, diarreia ou prisão de ventre, gases, dores de cabeça constante (enxaqueca), refluxo gastroesofágico e cólicas.

“O emagrecimento é outro sintoma comum. Com o passar do tempo a pessoa começa a ficar desnutrida, pois o intestino deixa de absorver adequadamente os nutrientes”, diz o médico.

 

Diagnóstico e tratamento

Ao perceber os sintomas, a pessoa deve procurar um especialista imediatamente. O diagnóstico é feito através de testes de sensibilidade alimentar, testes genéticos e exames imunológicos. Em muitos casos é necessária uma endoscopia digestiva com biópsia da mucosa do intestino. Exames sorológicos complementam o diagnóstico.

“Quanto antes o celíaco descobrir a doença, mais cedo poderá fazer o controle e evitar que a doença se agrave e afete outras áreas do organismo”, alerta o doutor Gilberto.

O tratamento é feito com a eliminação de 100% do glúten da dieta. “Nos celíacos, mesmo uma pequena quantidade pode ativar o sistema imune e ocasionar uma reação do organismo”, complementa.

 

Diferença entre doença celíaca e intolerância ao glúten

A doença celíaca provoca uma resposta autoimune ao glúten no intestino e é diagnosticada através dos exames sugeridos pelo especialista. O celíaco deve abster-se completamente da proteína para evitar seus efeitos prejudiciais ao organismo.

“Já a intolerância simples é decorrente da má digestão do glúten e apresenta sintomas intestinais que melhoram ou desaparecem com o tempo”, explica o médico.

De acordo com o doutor Gilberto, existem também outras alergias alimentares, como alergia ao trigo que pode ser confundida com a doença celíaca ou intolerância ao glúten.

“Por isso é tão importante consultar um especialista e realizar todos os exames necessários. A partir do diagnóstico correto é que poderemos indicar qual o melhor tratamento”, destacou.

 

SERVIÇO

O médico Gilberto Carlos Lopes atende na Clínica Gastro Umuarama, que fica na Rua Jussara, 3518 (ao lado do Hospital São Paulo) - Fone: (44) 2031-0180 / 9915-0129 - Umuarama – PR

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio