Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Foto: PMU

Prefeituras discutem aumento de repasses para atendimento hospitalar

Publicado em 21/12/2021 às 09:44 por Editoria Movimento Saúde

A 12ª Regional da Secretaria de Estado da Saúde reuniu nesta segunda-feira, 20, os prefeitos em exercício de Umuarama, Hermes Pimentel, de Icaraíma e presidente da Associação dos Municípios Entre Rios (Amerios), Marcos Alex de Oliveira, e de Tapira e presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Cisa-Amerios), Cláudio Sidiney de Lima, além dos secretários municipais de Saúde, Maria Harue Takaki, e de Gabinete e Gestão Integrada, André Rodrigues dos Santos, para discutir formas de ampliar os repasses para o atendimento nos hospitais locais.


A reunião, conduzida pela chefe da 12ª RS, enfermeira Viviane Herrera Ufemea, na sede da instituição, abordou o aumento dos custos de insumos e recursos humanos que ameaça comprometer o funcionamento dos hospitais, especialmente nos setores de média e alta complexidade. “A prestação de serviços além do volume de recursos recebidos pelo governo, mensalmente, tem levado algumas casas de saúde a acumularem dívidas que ultrapassam R$ 2 milhões. Isso apenas em uma unidade”, explicou a coordenadora.


Viviane informou que a Secretaria de Estado da Saúde estuda possibilidades para dar mais suporte financeiro aos hospitais, com base em recursos recebidos de emendas parlamentares, mas reforçou que as prefeituras também precisam contribuir mais financeiramente. “Temos que reunir os prefeitos e definir um modelo de repasse, de forma que seja proporcional ao tamanho do município e justo. Porém a situação de algumas prefeituras já é bem precária e por isso pode haver resistência em assumir mais esta conta”, opinou o presidente da Amerios, Marcos Alex.


A secretária Maria Harue disse que o município adequou a regulação e tem pago aos hospitais pelo atendimento nos casos de urgência e emergência (Samu) e encaminhados pelo Pronto Atendimento 24h residentes em Umuarama.


O prefeito Pimentel disse que o setor de Saúde precisa funcionar de maneira adequada, pois lida com vidas humanas, e assegurou que o município está aberto para discutir outras formas de custeio. “Precisamos reforçar os serviços prestados em áreas como cardiologia, ortopedia e neurologia, entre outras, que estão com procedimentos eletivos represados. Há grande espera em algumas especialidades porque os hospitais concentram o atendimento nos casos mais urgentes e a fila dos especialistas só vai aumentado”, apontou o prefeito Pimentel.


Uma nova reunião será agendada em breve com os prefeitos da região que encaminham pacientes para Umuarama, a fim de apresentar planilhas e demonstrativos de prestação de contas dos hospitais, estudar as alternativas e decidir como será oferecido um adicional para garantir o atendimento hospitalar local, que diariamente recebe pacientes de mais de 20 cidades próximas.

 

(PMU)

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio