Segunda-feira, 16 de maio de 2022

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André
Anúncio - INSTITUCIONAL

​​​​​​​Outubro é o mês com menor número de mortes por Covid-19 desde abril de 2020

Publicado em 03/11/2021 às 09:25 por Editoria Movimento Saúde

Com a maior campanha de vacinação da história do Brasil caminhando a passos largos, o país fechou o mês de outubro registrando o menor número de mortes por Covid-19 desde abril de 2020. Dados divulgados pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, mostram que 11 mil pessoas morreram pela doença no mês passado. O levantamento foi feito nesta segunda-feira (1º).

Em abril de 2020, o Brasil registrou 5,7 mil mortes pela doença. O número de outubro também é inferior ao totalizado em abril deste ano, quando a pandemia atingiu o pico de casos e óbitos, e 82,2 mil brasileiros perderam a vida para a Covid-19.

A queda no número de óbitos é registrada desde junho, quando o Programa Nacional de Imunizações (PNI) avançou na vacinação dos grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). Os dados divulgados apontam a eficácia da campanha de vacinação no combate à crise pandêmica.

Atualmente, o Ministério da Saúde já enviou doses suficientes para imunizar todos os grupos prioritários, todos os brasileiros adultos com ao menos uma dose e segue nas novas etapas da campanha, com a dose de reforço para idosos acima de 60 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde, além da imunização de adolescentes e a segunda dose da população.

Ao todo, 334,9 milhões de vacinas Covid-19 foram distribuídas para todos os estados e o Distrito Federal. E mais de 275,9 milhões foram aplicadas. Só nas últimas 24 horas foram mais de 515 mil. Cerca de 155,1 milhões de brasileiros já tomaram a primeira dose da vacina, o que equivale a 87,6% do público-alvo de 177 milhões de brasileiros. E mais de 120,7 milhões tomaram a 2ª dose ou dose única, o que representa 68,1% da população vacinável.

A vacinação também reflete na queda da média móvel de casos e óbitos. O índice registrado nesta segunda é 324,43. O valor representa uma queda de 14,5% em comparação a 14 dias atrás. A média móvel de casos também diminuiu. Em duas semanas caiu 3,9% e está em 11,89 mil. Desde abril de 2021, a média móvel de casos e óbitos registra queda de cerca de 90%.

VACINAÇÃO EM UMUARAMA

Em Umuarama, seguindo os números positivos do restante do país, o registro de óbitos por covid-19 permanece em 318, desde o início da pandemia. Na última segunda-feira (1) foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde, 22 novos casos da doença 

Quanto às internações, no Hospital Uopeccan, onde são disponibilizadas as alas covid pelo SUS (Sistema Único de Saúde), há uma pessoa de Umuarama internada na UTI e outras sete nas enfermarias. O município segue com bandeira verde, com baixo risco de contaminação.

O cronograma de vacinação firme. Nesta quarta-feira (3), pessoas com idade acima de 18 anos, que não tomaram nenhuma dose da vacina, podem realizar o pré-cadastro e se dirigir à UBS Jardim Cruzeiro, das 7 às 11horas, com cópia do documento cadastral e documento pessoas, além de comprovante de residência.

Na UBS Jardim Lisboa e São Cristóvão está prevista o reforço na vacinação de idosos acima de 60 anos que já receberam a segunda dose há mais de seis meses.

Nas UBS do Jardim Cruzeiro e San Remo estarão sendo aplicados os imunizantes da Astrazenca e Pfizer, para quem recebeu a primeira no dia 9 de setembro.

O mesmo público pode se dirigir também às UBS Central, Vitória Régia e Guarani, que estará com horário de atendimento estendido até às 19:30 horas.

Profissionais da Saúde que já tomaram a segunda dose da vacina há, no mínimo seis meses, podem se dirigir à UBS Cidade Alta para receber a dose de reforço.

As pessoas devem comparecer munidos de documentos pessoas e carteira de vacinação. Com exceção dos horários destacados na reportagem, o atendimento nas unidades será pela manhã, das das 7:30 às 11 horas  e, à tarde, das 13:30 Às 16 horas.

 

Com informações do Ministério da Saúde e PMU

Foto: Myke Sena/MS e PMU

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio