Sábado, 24 de outubro de 2020

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

Os casos confirmados passam de 2.500 e as autoridades de saúde pedem a colaboração da população para conter a doença

Chuvas podem aumentar proliferação do mosquito da dengue em Umuarama

Publicado em 14/05/2020 às 12:00

Os números da dengue continuam avançando em Umuarama. Na manhã desta quinta-feira (14), o Boletim Diário da Secretaria Municipal de Saúde contabilizou 10.318 notificações da doença e 2.573 casos confirmados. Outros 4.534 casos estão em investigação e 3.211 foram descartados. A chuva dos últimos dias reacende o alerta e a necessidade de combater os focos de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças. 
A melhor forma de evitar que o mosquito se reproduza é eliminando recipientes que possam acumular água, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas. 
O recipiente de armazenamento de água que tem atrás de muitos modelos de geladeira, especialmente nas mais antigas e as calhas das residências e empresas também merecem atenção especial para evitar que se tornem criadouros do mosquito. As caixas de água devem ficar sempre tampadas e receber limpeza frequentemente. 
Outro ponto da casa que merece atenção são os ralos, que também podem acumular água. Uma dica é instalar pequenas redes que impeçam o mosquito de entrar e depositar seus ovos. 
O QUE É DENGUE?
A dengue é uma doença infecciosa e pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Os sintomas mais frequentes são: febre alta > 38.5ºC, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, entre outras. 
Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la, pois alguns sintomas podem ser confundidos com gripe ou resfriado. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). 
A dengue, na maioria dos casos, tem cura espontânea depois de 10 dias. A principal complicação é o choque hemorrágico, que é quando se perde cerca de 1 litro de sangue, o que faz com que o coração perca capacidade de bombear o sangue necessário para todo o corpo, levando a problemas graves em vários órgãos e colocando a vida da pessoa em risco.
Como toda infecção, a dengue, mesmo que não avance para estágios graves, pode levar ao desenvolvimento Síndrome de Gulliain-Barre, encefalite e outras complicações neurológicas.

O QUE FAZER EM CASO DE SUSPEITA DE DENGUE?
No caso de sintomas persistentes, o ideal é procurar ajuda médica o quanto antes. Umuarama possui o Ambulatório de Agravos, ou “Ambulatório da Dengue”, que funciona ao lado do Centro Cultural Vera Schubert, de segunda a sábado das 7h às 19h. Aos domingos e feriados o paciente deve procurar o Pronto Atendimento Dr. Cândido Garcia, próximo a Delegacia. 

PREVINA-SE
Além de eliminar os possíveis criadouros do mosquito da dengue, o Ministério da Saúde recomenda as seguintes medidas de prevenção: 

- Fazer uso de repelente sempre que estiver em áreas consideradas de infestação. Os mais indicados pela OMS são à base de Icaridina e que oferecem até 12 horas de proteção;
- Priorize o uso de roupas claras, leves e que cubram todo o corpo – o Aedes aegypti tem atração pelo suor e por cores escuras;
- Faça exames de rotina e, em caso de sintomas similares aos da dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus, procure a unidade de saúde mais próxima e consulte um médico

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio