Sábado, 30 de maio de 2020

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

Dos 10 leitos de UTI disponíveis em Umuarama através do SUS, apenas um está ocupado no momento

Taxa de ocupação nas UTIs destinadas ao Covid-19 na Região Noroeste é de 12,38%

Publicado em 08/04/2020 às 20:00 por Rosi Rodrigues

De acordo com o relatório da Central de Regulação de Leitos do Estado do Paraná – Macrorregião Noroeste, divulgado no final da tarde desta quarta-feira (8), pela direção da 12ª Regional de Saúde do Paraná, apenas 12,38% do total de 102 leitos de UTI adulto, destinados ao tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados com o Coronavírus Covid-19 na região, estão ocupados no momento. 
Dos 280 leitos de retaguarda, ou enfermarias, apenas 27 estão ocupados no momento, menos de 10% do total. A região conta ainda com 11 leitos de UTI pediátrica, nenhum em uso até o fechamento desta reportagem. 
A Macrorregião Noroeste é composta pelas Regionais de Saúde:  11ª Campo Mourão, 12ª Umuarama, 13ª Cianorte, 14ª Paranavaí e 15ª Maringá. 
Se considerar os leitos disponíveis somente na 12ª Regional de Umuarama*, a taxa de ocupação é ainda menor. Dos 10 leitos de UTI exclusivos para o Coronavírus no Hospital Uopeccan de Umuarama, apenas um está ocupado e o caso ainda está em investigação.  Das 30 enfermarias disponíveis, apenas um leito está ocupado, também com um caso não confirmado, aponta o relatório.
PLANEJAMENTO 
“A Secretaria de Estado da Saúde Paraná criou um Plano de Contingência Hospitalar, antes mesmo do Coronavírus se tornar uma Pandemia, em meados de janeiro. Os leitos foram mapeados e as estruturas hospitalares preparadas para uma possível necessidade de expansão , disse a chefe da 12ª Regional de Saúde do Paraná, a enfermeira Viviane Herrera, que divulgou o relatório.
Segundo ela, todos os leitos destinados ao Covid-19 são novos leitos. “Não comprometemos a estrutura já existente. O novos leitos criados para o atendimento de pacientes com Coronavírus são todos exclusivos e estão sendo implantados de acordo com o perfil epidemiológico de cada região”, destacou Viviane.
Os custos para a manutenção dos leitos exclusivos para o Coronavírus são fixos, estejam ocupados ou não. Cada leito de UTI adulto tem um custo diário de R$ 800. Cada enfermaria tem o custo de R$ 321 por dia. 
Segundo Viviane, “o Estado do Paraná está investindo mais de R$ 5 milhões por mês somente na Macrorregião Noroeste com a manutenção de leitos exclusivos para o Coronavírus, sem contar investimentos na aquisição e manutenção de respiradores e outros equipamentos”.
De acordo com o Coordenador da Central de Regulação de Leitos da Macrorregião Noroeste, Adelson Gonçalves dos Santos, o Plano de Contingência da SESA prevê a expansão gradativa dos leitos. “Caso a taxa de ocupação cresça, acionaremos gradativamente outros leitos já mapeados e que ainda estão desativados”, disse.  
Segundo ele, há um rigoroso controle diário da taxa de ocupação dos leitos. “A ampliação gradativa dos leitos está prevista no planejamento da SESA, que tem tratado o tema com extrema responsabilidade. 
A diretora da 12ª regional reforça que o Governo do Estado do Paraná tem compromisso com a saúde dos cidadãos, transparência nas informações e uso dos recursos públicos”, 
O relatório indica que a Macrorregião Noroeste tem capacidade de ampliação imediata para mais 80 leitos de UTI e 161 enfermarias, em parceria com hospitais filantrópicos e privados. Umuarama tem capacidade para credenciar mais 34 leitos de UTI.
“Estamos seguindo o planejamento da SESA e utilizaremos todas as ferramentas necessárias para dar suporte ao tratamento de possíveis casos de Covid- 19 na região. Vale lembrar que o momento é de prevenção e de união de todos”, concluiu Viviane. 

REESTRUTURAÇÃO DO SISTEMA HOSPITALAR DE UMUARAMA

Para a direção da 12ª Regional de Saúde e do Complexo Regulador de Leitos e Consultas do Paraná, a reestruturação do sistema hospitalar de Umuarama, com o fim do rodízio dos hospitais de plantão, no dia 6 de janeiro de 2020, foi um passo fundamental para que hoje a região chegasse a esse momento com plena capacidade de atendimento.

“Esta reestruturação permitiu inclusive que neste momento de Pandemia, que todos os Serviços de referência em Umuarama sinalizassem à Secretaria de Estado da Saúde a possibilidade de ofertar efetivamente leitos extras aos já contratualizados pelo SUS para enfrentamento à do Covid-19”, comentou Adelson.  

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio