Terça-feira, 7 de abril de 2020

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

A liberação do hormônio cortisol, produzido em momentos de estresse, também pode repercutir na pele, através do processo inflamatório que ele provoca a longo prazo.

Foto: Divulgação

Alergia Emocional, O que é ? E como realizar o tratamento.

Publicado em 17/03/2020 às 12:16 por Rosi Rodrigues
A alergia emocional é uma condição que aparece quando as células de defesa do corpo reagem diante de situações que geram estresse e ansiedade, levando a alterações em diferentes órgãos do corpo, principalmente na pele. Por isso, os sintomas deste tipo de alergia são mais visíveis na pele, como coceira, vermelhidão e surgimento de urticária, no entanto, podem surgir falta de ar e insônia.
 
As causas da alergia emocional não estão bem definidas, mas podem acontecer porque o estresse e a ansiedade aumentam a produção de algumas substâncias, chamadas de catecolaminas, e faz com que ocorra a liberação do hormônio cortisol, e isto provoca uma reação inflamatória no corpo.
 
O tratamento para este tipo de alergia é muito parecido com o tratamento para outros tipos de alergias e baseia-se no uso de medicamentos anti-alérgicos. Porém, se os sintomas durarem mais de 15 dias ou piorarem é recomendado fazer terapia com psicólogo e consultar um dermatologista, que poderá receitar outros remédios como corticoides e medicamentos para diminuir a ansiedade. 
 
Principais sintomas
A alergia emocional provocada pelo estresse e ansiedade apresenta sintomas que variam de uma pessoa para outra, dependendo da idade, da intensidade dos sentimentos, da maneira como a pessoa se comporta nas dificuldades e da predisposição genética, podendo ser:
 
Coceira;
Vermelhidão na pele;
Manchas vermelhas em alto relevo, conhecidas como urticárias;
Falta de ar;
Insônia.
 
As manifestações da pele são as mais comuns, pois possuem terminações nervosas que estão diretamente ligadas ao sentimento de estresse e ansiedade. E ainda, pessoas que têm outros tipos de doenças como asma, rinite, dermatite atópica e psoríase também podem apresentar piora dos sintomas ou das lesões de pele por causa do sofrimento emocional. 
 
Como é feito o tratamento
O tratamento para esse tipo de alergia deve ser recomendado por um dermatologista e, geralmente, consiste no uso de medicamentos antialérgico para aliviar a coceira e a vermelhidão da pele, no entanto, se as reações da alergia emocional durarem mais de duas semanas e forem muito fortes o médico poderá recomendar a utilização de corticoides orais ou pomadas com corticoides.
 
Além disso, para auxiliar no tratamento e gerar melhores resultados pode ser recomendado remédios para diminuir a ansiedade e o estresse, assim como, pode ser indicado realizar atividades de lazer e sessões de psicoterapia. Veja mais o que é psicoterapia e como é feita.
 
Possíveis causas
As causas da alergia emocional ainda não estão bem definidas, porém o que se sabe é que os sentimentos de estresse e ansiedade provocam alterações no corpo, levando a liberação de substâncias, chamadas de catecolaminas, responsáveis pela reação inflamatória na pele.
 
O estresse e a ansiedade fazem com que ocorra uma reação das células de defesa do corpo levando a uma hipersensibilidade do sistema imunológico, que pode ser notado por alterações na pele e piora dos sintomas de outras doenças autoimunes.
 
A liberação do hormônio cortisol, produzido em momentos de estresse, também pode repercutir na pele, através do processo inflamatório que ele provoca a longo prazo. Muitas vezes, a predisposição genética também pode gerar sintomas de alergia emocional.
 
 
Fonte: Tua Saúde
Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio