Terça-feira, 22 de janeiro de 2019

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

23 de novembro é Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantil.O diagnóstico precoce ainda é o que traz mais esperança: quando o câncer é descoberto logo no início, as chances de cura são maiores que 80%

Foto: Divulgação

Câncer infantil: conheça alguns sintomas

Publicado em 23/11/2018 às 09:00 por Rosi Rodrigues

23 de novembro é Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantil. É verdade que os tratamentos evoluíram muito nos últimos anos, mas o diagnóstico precoce ainda é o que traz mais esperança: quando o câncer é descoberto logo no início, as chances de cura são maiores que 80%. O problema é que muitos dos sintomas nas crianças se confundem com os de outras doenças benignas: febre, dor de cabeça, vômitos... Mas não precisa entrar em pânico. "Não quer dizer os sintomas indiquem que seja câncer. A incidência da doença é de apenas 16 casos a cada 100 mil crianças de 1 a 19 anos", explica o oncologista Sérgio Petrilli, do Graac (SP). Mesmo assim, se os sintomas persistirem de 10 a 14 dias, é melhor voltar ao pediatra. Fique de olho se a criança apresentar:

Reflexo esbranquiçado nos olhos, estrabismo, perda de visão ou crescimento dos olhos – o chamado olho de gato se manifesta como uma mancha esbranquiçada nas fotos tiradas com flash e pode indicar retinoblastoma

Sangramentos sem sinal de machucado – pelo nariz, pela gengiva e pela urina. Apesar de ser um sintoma mais raro, também merece atenção. Mesmo que não seja câncer, sangramentos indicam alterações de coagulação

Manchas roxas pelo corpo e ao redor dos olhos – demonstram que a medula óssea está infliltrada por células doentes, o que acontece em caso de leucemia ou de neuroblastoma. Vale lembrar que os hematomas de batidas e quedas vão sumir rápido e aparecem somente no lugar da lesão.

Dor de cabeça - pode ser confundida com enxaqueca, já que muitas vezes aparece acompanhada de náuseas. Por isso, em caso de desconfiança de que seja algo mais grave, vale insistir para que o pediatra faça uma tomografia. Quando medicada, a dor de cabeça se resolve em 1 ou 2 dias.

Dores nos ossos, nas juntas, nas costas e facilidade de fraturas – podem ser facilmente confundidas com dores do crescimento, mas quando a dor passa a interferir na vida da criança, quando ela reclama com muita frequência, melhor investigar. O inchaço também pode indicar que algo não vai bem.

Alterações na forma de andar, de falar e perda de equilíbrio – são mais frequentes em casos de tumor cerebral, quando geralmente são acompanhados de dores de cabeça, vômitos e alterações oculares.

Caroços e inchaço – Gânglios no pescoço podem sinalizar uma simples amidalite, ou mononucleose, mas sempre merecem ser investigados. A barriga inchada, que normalmente é vista como sinalizador de verminoses, também.

Febre prolongada – dura entre 7 e 10 dias, mas após o 3º dia já é preciso ir ao médico se a temperatura não baixar. No início, se não é encontrado foco infeccioso, é preciso investigar. Doenças comuns (como dor de ouvido) precisam ser descartadas.

Fonte: Crescer

 

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio