Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Idosos têm 11 vezes mais riscos de desenvolver câncer pele do que jovens

Publicado em 20/12/2021 às 08:30 por Editoria Movimento Saúde

As temperaturas estão tão altas em Umuarama que fica difícil classificar qual a estação mais quente do ano. Em plena primavera, rotineiramente os termômetros têm ultrapassado a casa dos 32 graus, com sensação térmica bem acima disso. E não foi muito diferente no outono. Nem mesmo no inverno o calor deu uma trégua. 

Vem chegando o verão
A chegada de dezembro traz a expectativa de calor intenso com a proximidade do verão e tem início a campanha Dezembro Laranja, alertando para o risco de câncer de pele, consequência da exposição ao sol sem protetor solar. “Os idosos atuais são de uma geração em que não havia muita orientação quanto aos riscos dos raios ultravioletas. Os jovens se bronzeavam sem protetor solar, usavam apenas as roupas de banho. Nem mesmo chapéu era hábito usarem, ou seja, se expuseram ao sol a vida inteira, sem a devida proteção”, destaca a médica geriatra, Dra. Thaiza Megda Ortiz (CRM – 34.853).

Pele mais fina e sensível
Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), idosos possuem 11 vezes mais riscos de desenvolver a doença do que os mais jovens. “O envelhecimento torna a pele mais fina e a renovação mais lenta, e isso requer cuidados mais atentos, inclusive com a higiene e com a hidratação da pele, para evitar o ressecamento”, esclarece a médica.
O Inca estima que no triênio 2020-2022 serão diagnosticados cerca de 185 mil casos de câncer de pele no Brasil, sendo 176.930 não melanoma e 8.450 do tipo melanoma, muito mais agressivo, que tem aumentado a incidência na população idosa, principalmente na faixa de 70 anos. 
“É importante destacar que, mesmo com incidência significativa, se diagnosticado precocemente, o câncer de pele tem ótimo prognóstico, com cura em mais de 90% dos casos. Por isso é importante diante do surgimento de pintas diferentes ou qualquer sintoma na pele, conversar com o médico de rotina, para que ele analise a necessidade de encaminhar para especialistas ou solicitar exames detalhados ”, ressalta a geriatra.

Muita hidratação e sol com moderação
Uma situação que causa certa confusão na cabeça das pessoas, e parece contraditória, é com relação à exposição ao sol, orientada pelos médicos para absorção da vitamina D. “A exposição ao sol é essencial para a manutenção dos índices de vitamina D, especialmente em idosos, mas esta exposição deve ser moderada e sempre que possível, evitar o sol nos horários entre 10 e 16 horas”, aconselha a geriatra. 
Ela destaca ainda a necessidade de atenção à hidratação. “É importante beber muita água", conclui Dra. Thaiza.                                          

Dra. Thaiza Megda Ortiz - GeriatraOrientações importantes para evitar o câncer de pele
•    Pessoas com olhos claros, pele clara e cabelos claros são mais susceptíveis ao câncer de pele pois possuem menor proteção contra a radiação ultra violeta;
•    Mesmo estando na sombra use protetor solar! Os raios UV podem atingir as pessoas após refletirem no chão;
•    Guarda chuvas, guarda-sóis e sombrinhas não protegem contra raios UV;
•    Mesmo em dias com céu nublado, deve-se usar protetor solar;
•    O filtro solar deve ter Fator de Proteção (FPS) acima de 15.

Foto:Hudson Fernando/divulgação

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio