Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Fumantes não são os únicos que podem desenvolver câncer de pulmão

Publicado em 24/08/2021 às 12:15 por Editoria Movimento Saúde

O câncer de pulmão é o segundo mais comum em homens e mulheres no Brasil, com exceção do câncer de pele não melanoma, e é o primeiro em todo o mundo desde 1985, tanto em incidência quanto em mortalidade.

'Agosto ‘Branco’ é o mês de prevenção ao câncer de pulmão, doença que corresponde a cerca de 13% de todos os novos casos de câncer. As informações são do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O tabagismo é uma das causas mais associadas à doença, no entanto, não é o único vilão dessa história.

“É claro que o hábito de fumar e a exposição passiva ao tabaco consistem nos principais fatores desencadeantes para o surgimento da doença, no entanto, existem outras causas para este tipo de câncer”, explica o médico oncologista Dr. Eduardo Rodrigues (CRM 26542).

Segundo ele, fumar é claramente o fator de risco mais importante para o câncer de pulmão, mas, muitas vezes, interage com outros fatores. “Nem todas as pessoas que fumam têm câncer de pulmão, de modo que outros fatores, como os genéticos, provavelmente também desempenham um papel importante no desenvolvimento da doença”, diz o médico.

O câncer de pulmão em não fumantes pode ser causado pela exposição ao radônio e amianto, fumo passivo, poluição do ar, escape dos motores a diesel e outros tipos de produtos químicos, além de fatores genéticos como a hereditariedade.

“Uma pequena porcentagem dos cânceres de pulmão ocorre em pessoas sem fatores de risco conhecidos para a doença. Alguns deles podem ser apenas eventos aleatórios sem uma causa externa, mas outros podem ser devido a fatores ainda não conhecidos”, relata o médico.

DOIS TIPOS

Segundo o especialista, existem dois tipos de cânceres de pulmão. “O câncer de pequenas células é o que chamamos de carcinoma de pulmão e é o mais agressivo. Já o de não pequenas células é o mais comum e se divide em três tipos: adenocarcinoma, carcinoma epidermoide e carcinoma de grandes células. Todos são graves e precisam de acompanhamento médico imediato. Os sintomas aparecem quando a situação já está grave, por isso, é importante levar uma vida saudável e manter em dia os exames de rotina, como todos sabem, o câncer é uma doença silenciosa”, orienta.

RECOMENDAÇÕES

A recomendação principal do oncologista para a prevenção do câncer de pulmão é não fumar. “Além disso, é importante evitar a exposição à fumaça do cigarro – o fumo passivo – bem como evitar a poluição, especialmente a provocada por motores à combustão", orienta o Dr. Eduardo.

O médico também lembra que hábitos simples como, “fazer atividades físicas regularmente, se alimentar de forma equilibrada, evitando o excesso de álcool, alimentos processados e frituras e dormir bem, ajudam o organismo a se fortalecer, prevenindo o câncer e outras doenças”, disse.

Dr. Eduardo Rodrigues - Oncologista

 

Foto: Hudson Fernando

Ilustração: Shutterstock

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio