Sábado, 16 de outubro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

“As pessoas se esqueceram que existem outras doenças”, diz especialista

Publicado em 20/07/2021 às 09:14 por Editoria Movimento Saúde

Aumentaram os casos de internações clínicas – não Covid-19 – nas unidades hospitalares de Umuarama e região. Complicações por doenças que podem ser prevenidas, tratadas ou controladas precocemente, como diabetes, hipertensão, infecções do trato urinário, infartos, derrames, entre outras, estão se tornando mais frequentes e preocupam os especialistas.
“As pessoas focaram na doença Covid e parece que se esqueceram que existem outras doenças. Como consequência, o número de internações por complicações clínicas dessas outras doenças, aumentaram muito”, alerta a médica chefe da enfermaria SUS do Hospital Cemil e membro da Associação Médica de Umuarama - AMU, a geriatra Dra. Marília Souza 9CRM/PR: 210980.

Nas três unidades hospitalares de Umuarama que atendem casos clínicos, a semana começou com UTIs (90%) e Enfermarias clínicas (85%) lotadas, a maioria das internações ocorrem por consequências de doenças que poderiam ter sido evitadas, controladas ou tratadas precocemente.
Diante disso, a médica chama a atenção para a falta de controle da diabetes e da hipertensão arterial, responsáveis por grande parte das internações clínicas neste momento. A chegada das baixas temperaturas do inverno preocupa ainda mais a Dra. Marília.  
“A ocupação dos nossos leitos clínicos chegou a 100% nos últimos dias”, relata a médica referindo-se a Enfermaria SUS do Hospital Cemil.  “No inverno existe a tendência natural de aumento nos casos de infartos, AVCs e de complicações pulmonares, especialmente em pessoas idosas, hipertensas, diabéticas e fumantes. Isso nos preocupa ainda mais nesse momento”, ressaltou. 

A médica pede mais atenção aos cuidados com a saúde. “Faça o controle do diabetes e, se estiver alterada, procure o médico. Não tenha medo de sair, de buscar tratamento logo no início dos sintomas, senão você pode piorar e colocar sua a saúde e a sua vida em risco. O mesmo vale para os quadros de pressão alta, que podem se complicar e provocar um derrame ou infarto, por exemplo”, enfatiza. 
De acordo com a Dra. Marília, a medicina preventiva está fazendo falta. “O medo da Covid-19 não pode ser motivo para deixar de se cuidar. Tome todos os cuidados necessários - como uso de máscara, distanciamento e higienização das mãos - mas procure sua unidade de saúde ou a orientação do seu médico de confiança. As outras doenças estão aí e não podemos deixar os cuidados para depois”, aconselha. 

SOBRE
Dra. Marília Souza - CRM/PR: 210980
Possui Graduação em Medicina pela Fundação do ABC, Faculdade de Medicina (2000). Possui Residência Médica na Área Básica de Clínica Médica e na Área de Concentração de Geriatria (2002-2004). Atualmente Médica do Instituto de Pneumologia e Geriatria de Umuarama-PR. Médica Chefe da Enfermaria SUS do Hospital Cemil, Coordenadora do Programa de Residência de Clínica Médica do Hospital Cemil/ Umuarama-PR. Mestrado Profissional em Plantas Medicinais e Fitoterápicos na Atenção Básica- Área de Concentração em Sistemas Produtivos e de Utilização de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Professora do Curso de Medicina na Universidade Paranaense (UNIPAR). Professora da Pós Graduação do Instituto Nacional de Harmonização Orofacial.
Saiba mais nas redes sociais do Instituto de Pneumologia e Geriatria: IPG no Facebook  e IPG no Instagram.

___________
ASSOCIAÇÃO MÉDICA DE UMUARAMA
Assessoria de Imprensa

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio