Quarta-feira, 28 de julho de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Em geral, a obesidade é a causa de doenças graves, como diabetes e pressão alta, doenças cardiovasculares, como o infarto agudo do miocárdio, AVC, e diversos tipos de cânceres

Foto: Assessoria

“Risco de permanecer obeso é maior do que o da cirurgia bariátrica”, alerta especialista

Publicado em 26/10/2020 às 16:19

A cirurgia bariátrica deve ser o último recurso para quem luta contra a obesidade, sendo indicada somente quando o paciente não responde ao tratamento e tem sua saúde e qualidade de vida comprometidos.
Conforme esclarece o médico cirurgião bariátrico Dr. André K. L. Bacelar (CRM 24.167), “todo procedimento cirúrgico tem riscos. Porém, quando há indicação médica, o risco de permanecer obeso é muito maior do que o de passar pela cirurgia bariátrica”, explica.
“E, feita com um cirurgião certificado e experiente, é uma cirurgia muito segura”, atesta.

Indicação cirúrgica

Em geral, a obesidade é a causa de doenças graves, como diabetes e pressão alta, doenças cardiovasculares, como o infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC), diversos tipos de cânceres, além de problemas na coluna e articulares gravíssimos, que podem comprometer definitivamente a mobilidade do paciente. O trabalho em conjunto com os especialistas facilita na liberação para a cirurgia e ajuda a estabelecer o risco cirúrgico, sendo raro um paciente que não possa ser operado.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cirurgia é indicada para pessoas cujo índice de Massa Corpórea é igual ou superior a 40 kg/m² (obesidade mórbida ou grave) e 50 kg/m² (super obeso).
A OMS e o Ministério da Saúde recomendam que a cirurgia bariátrica seja realizada em pacientes acima de 16 anos, com autorização dos pais e judicial e podem ser operados pacientes com até 70 anos de idade.
O período estimado para a recuperação compreende internação de três a quatro dias, e dependendo da idade, do peso e das comorbidades é necessária internação em UTI no pós-operatório.
Em geral, nos primeiros meses após a cirurgia, já diminui muito o uso de medicamentos, como para diabetes e pressão alta e o processo de recuperação é bem mais fácil.

Bariátrica pelo SUS em Umuarama
O Ministério da Saúde oferece tratamento contra a obesidade pelo Sistema Único de Saúde – SUS, além de acompanhamento multidisciplinar no pós-cirúrgico. Em Umuarama, o Instituto Nossa Senhora Aparecida é o hospital credenciado pelo SUS para a realização das cirurgias bariátricas e pós-bariátricas (remoção de pele) de forma gratuita.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio