Terça-feira, 13 de novembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

A profissional falou dos desafios e oportunidades no mercado de trabalho da enfermagem

Vocação do enfermeiro é tema de palestra no Hilda Kamal

Publicado em 12/05/2018 às 11:00 por Rosi Rodrigues

A vocação profissional foi tema de palestra conferida pela enfermeira Letícia Kruger Z. Rebello (COREN: 113574), do Hospital Norospar, para alunos do Curso Técnico de Enfermagem do Colégio Estadual Hilda T. Kamal, na noite de quinta-feira (10). O evento foi em comemoração ao Dia Mundial do Enfermeiro, comemorado neste sábado (12).

“É uma profissão baseada no amor. São os profissionais de enfermagem que lidam com o paciente dia e noite, que se envolvem com a parte emocional, não só o cuidado em si. Para fazer enfermagem a pessoa deve estar em busca de algo a mais do que apenas uma profissão, mas de uma missão de vida. Tem que ter vocação para ser enfermeiro”, disse a palestrante durante o evento.

O profissional de enfermagem atua na promoção e restabelecimento da saúde e é fundamental na rotina de instituições de saúde, como hospitais, postos de saúde e clínicas. O enfermeiro também atua em casas de repouso e pode prestar serviços Home Care, que é o atendimento especializado domiciliar.

A palestrante enfatizou que para ser um bom profissional, é preciso gostar de estudar. “A formação permanente é imprescindível porque os protocolos estão em constantes mudanças e melhorias e o enfermeiro precisa acompanhar e até ajudar a aperfeiçoar esses processos”.

“O trabalho do enfermeiro é para promover e restabelecer a saúde das pessoas, é o exercício da ciência de cuidar”, destacou.

Enfermagem no Brasil, um mercado profissional em expansão

Atualmente o Brasil tem cerca de 420 mil enfermeiros de nível superior e cerca de 1,5 milhão de nível técnico. As mulheres predominam na profissão, representando mais de 85% nos dois níveis. A maioria dos profissionais atuam no setor público, cerca de 60%, no setor privado são cerca de 32% dos profissionais e 8% se dedicam ao ensino superior e técnico.

Apesar de dos números expressivos o pais ainda está abaixo dos índices recomendados pela Organização Mundial da Saúde, que é de um enfermeiro para cada 500 habitantes. Atualmente, o Brasil tem apenas 0,9 enfermeiro para cada 500 habitantes.

“É um mercado de trabalho em plena expansão e não faltam vagas para os bons profissionais, nos diversos campos de atuação possíveis”, diz a enfermeira Letícia.

A enfermagem atua desde o cuidado com o paciente no leito até a gestão hospitalar. “O mercado de trabalho é amplo. Os enfermeiros gestores, por exemplo, atuam tomando decisões nos processos, gerenciando esquipes. Podemos destacar também o trabalho extra hospitalar, como de enfermeiro Home Care, que atende em domicilio, e o trabalho em casas de repouso, por exemplo”, citou.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio