Quarta-feira, 14 de novembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Saúde emocional do homem é tema de palestra no Hospital Norospar

Publicado em 16/08/2018 às 17:48

O mês de agosto é conhecido como “Agosto Azul”, dedicado à atenção e aos cuidados com a saúde do homem. Para celebrar, funcionários da Associação Beneficente do Noroeste do Paraná – Hospital Norospar, participaram da palestra “Inteligência emocional influenciando na saúde”, proferido pela psicóloga Gisele Texdorf Martins, na tarde desta quinta-feira (16).

Segundo a palestrante, o equilíbrio emocional é essencial para o bem-estar e a saúde. No ambiente profissional, é ainda mais importante conseguir controlar e gerenciar as emoções.

“O autoconhecimento e o autocontrole dos pensamentos e emoções ajuda o profissional a direcionar sua carreira de forma mais positiva, com mais chances de sucesso”, destacou a psicóloga.

A palestrante também enfatizou a importância da empatia, que é a capacidade de compreender a natureza humana e reconhecer no outro suas necessidades. “Quando uma pessoa conhece a si mesma e reconhece o outro, torna-se capaz de construir relacionamentos de respeito e confiança. Sabe também esquivar-se de relacionamentos destrutivos. São pessoas emocionalmente inteligentes”, disse.

Segundo a psicóloga, os homens demoram muito mais para procurar ajuda para problemas emocionais do que as mulheres.

“Existe um preconceito grande em torno da ideia de saúde mental ainda muito presente nos homens. Qualquer um pode passar por momentos de depressão, angústia ou medo. O autoconhecimento ajuda a reconhecer esses momentos e saber quando é hora de procurar ajuda”.

Para a palestrante, o aumento no número de suicídios no Brasil, especialmente entre os homens, pode estar associado a esse preconceito, ao medo de procurar ajuda especializada.  

De acordo com o Ministério da Saúde, os homens são os que apresentam as maiores taxas de mortalidade, 79% do total, enquanto o número de mulheres é 3,6 vezes menos, 21%. Viúvos, solteiros e divorciados foram os que mais morreram por suicídio (60,4%).

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio