Sábado, 26 de setembro de 2020

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

A Dengue pode evoluir para formas graves e até provocar a morte. Saber o que fazer é muito importante

Epidemia da dengue avança em Umuarama. O que fazer em caso de suspeita da doença?

Publicado em 28/04/2020 às 12:11

Epidemia da dengue avança em Umuarama. O que fazer em caso de suspeita da doença? 
Umuarama tem confirmados 1.922 casos de dengue. O numero preocupa as autoridades e coloca a população em alerta. De acordo com boletim oficial da Secretaria Municipal de Saúde divulgado na manhã de terça-feira (28), apenas este ano foram 8.266 notificações de dengue, sendo 2.572 casos descartados e 3.772 ainda em investigação.
A orientação das autoridades é que a população mantenha os quintais limpos, eliminando recipientes que acumulam água e que podem servir de criadouro do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, chikungunya e zika. Em casos de suspeita da doença, o ideal é procurar ajuda médica o quanto antes. 

O QUE FAZER EM CASO DE SUSPEITA?
O paciente com suspeita de dengue em Umuarama deve procurar a Unidade de Saúde mais próxima da sua casa ou o ambulatório de agravos que foi estruturado para atendimento exclusivo de paciente da dengue, ao lado do Centro Cultural Vera Schubert. 
O Ambulatório da Dengue funciona de segunda a sábado, das 8h às 20h. Não há atendimento aos domingos, nem nos dias de feriado. Nesses dias, o paciente com sintomas deve Procurar o Pronto Atendimento Municipal Dr. Cândido Garcia. 

QUANDO PROCURAR ATENDIMENTO MÉDICO?
Considera-se caso suspeito de dengue todo paciente que apresente febre de início súbito, com duração máxima de 07 dias, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: cefaléia, dor no fundo dos olhos, dor muscular ou articulações, fraqueza ou exantema (erupção cutânea que ocorre em doença aguda provocada por vírus), podendo apresentar ainda sangramentos. Persistindo esses sintomas, procure atendimento médico o quanto antes.

Nos casos leves da doença, passada a fase febril, com duração média de três (3) a cinco (5) dias, os sintomas diminuem até desaparecer. Nas formas graves da doença, os sintomas podem piorar gradativamente, incluindo:

- Dor abdominal intensa (referida ou à palpação);
- Vômitos persistentes;
- Queda da pressão arterial;
- Fígado aumentado;
- Sangramento de mucosas (ouvido, nariz, gengivas, entre outros);
- Sonolência, agitação e confusão mental (principalmente em crianças);
- Aumento progressivo no exame de hematócrito.

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio