Quinta-feira, 15 de novembro de 2018

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Renilde

Uopeccan vai às ruas para agendar mamografias

Publicado em 01/02/2018 às 10:57 por Rosi Rodrigues

Na próxima segunda-feira, 05 de fevereiro, é celebrado o Dia Nacional da Mamografia. A data visa promover a conscientização sobre a importância de fazer o exame que auxilia na detecção precoce do câncer de mama, uma das principais causas de morte das mulheres brasileiras. Antes disso, no dia 04, é celebrado o Dia Mundial do Câncer, que pretende alertar as pessoas sobre a prevenção e o diagnóstico precoce da doença.

Aproveitando as duas datas, o Hospital Uopeccan vai às ruas agendar mamografias sem custo para mulheres acima de 35 anos. O agendamento ocorrerá na segunda-feira, 05/02, no terminal de transbordo Oeste, em Cascavel, das 07h30 às 19h. Em Umuarama, na mesma data, das 08h às 18h, a ação também será realizada na Avenida Paraná, em frente a Panificadora Real. Nos dois locais, várias Legionárias da LFCC (Legião Feminina de Combate ao Câncer) estarão realizando o agendamento e orientando as mulheres sobre a doença.

Para agendar, basta comprovar ter 35 anos ou mais e escolher o melhor horário dentre as opções disponíveis. Em dias normais, a mamografia pode ser agendada gratuitamente para mulheres acima de 35 nos setores de diagnóstico por imagem do Hospital Uopeccan. Ações como essa, no entanto, levam o agendamento até a paciente, facilitando o processo e também o acesso ao exame.

 

CÂNCER DE MAMA

O câncer de mama é a principal causa mundial de morte pela doença na população feminina, principalmente entre 39 e 58 anos. Cerca de 1,4 milhão de casos novos são esperados anualmente em todo o mundo. No Brasil, são estimados mais de 50 mil novos casos por ano.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), cerca de 70% das mulheres entre 50 e 69 anos têm acesso à mamografia, mas apenas 20% fazem o exame regularmente, conforme indicações médicas. Desta forma, a doença acaba sendo descoberta tardiamente, o que diminui as chances de cura. Quando descoberto precocemente, as chances de cura aumentam para até 98%, podendo evitar também a retirada do seio.

 

Fonte: UOPECCAM

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio