Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

A cirurgia reduz os fatores de risco

Pacientes bariátricos podem ser incluídos em grupos prioritários de vacinação contra Covid-19?

Publicado em 11/06/2021 às 09:31 por Editoria Movimento Saúde

A dúvida é frequente entre pessoas que já passaram pelo procedimento de cirurgia bariátrica, e apesar de obesidade ser considerada uma doença, parte do grupo de risco para vacinação contra a Covid-19, pacientes que realizaram cirurgia bariátrica não estão inclusos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), a cirurgia bariátrica diminui em 48% o risco de mortalidade por Covid-19, 113% o risco de internação, 74% o risco de UTI e em 64% o risco de intubação, o que não justifica serem considerados como prioritários, já que o procedimento não é fator de comprometimento da imunidade.

O médico cirurgião bariátrico e presidente da Associação Médica de Umuarama (AMU), Dr. Fábio Carvalho, esclarece que a cirurgia bariátrica “melhora todos os fatores metabólicos, imunológicos e inflamatórios, não sendo assim necessário a inclusão desses pacientes no grupo de risco”.

O número de solicitações de declaração de pacientes que realizaram a cirurgia bariátrica com proposito de obter a vacina contra a Covid-19, aumentou perceptivelmente.

O cidade do Rio de Janeiro, em decisão individualizada da Secretaria Municipal de Saúde, incluiu pacientes bariátricos operados no grupo de risco, no entanto, o  SBCMB esclareceu que “existe um plano Nacional de Imunização com regras claras, bem estabelecidas e públicas;  que a SBCBM em nenhum momento fez campanha diferente do que já está definido no Plano Nacional de Imunização” (PNI), e que a SBCBM no caso do Rio de Janeiro apenas disponibilizou o aplicativo do Barilife como documento comprobatório do paciente operado afim de facilitar o bom andamento do trabalho dos profissionais envolvidos no tratamento do paciente operado. Orientamos que nossos membros sigam rigorosamente as orientações do PNI”.

Fonte: Assessoria AMU

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio