Terça-feira, 24 de novembro de 2020

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

Gastrite pode causar atrofia do músculo do estômago, carências nutricionais e emagrecimento e vômitos com sangramento

Foto: Divulgação

Gastrite: por que não se deve abandonar o tratamento?

Publicado em 20/10/2020 às 09:00 por Cléo Neres

As causas devem mais comuns para o surgimento da gastrite são o uso prolongado de anti-inflamatórios, consumo de bebidas alcoólicas, tabagismo, estresse e ansiedade

Os primeiros sinais de gastrite são a famosa queimação no estômago e azia, mas podem incluir ainda a indigestão, náuseas, vômitos, perda de apetite e dores abdominais, consequências de uma inflamação da mucosa interna do estômago.
Vários fatores desencadeiam a gastrite, sendo que a doença pode se apresentar em sua forma aguda – surgindo de repente –, ou crônica – quando o processo inflamatório se revela aos poucos, sendo mais difícil de ser controlado.
As causas devem ser investigadas pelo médico gastroenterologista, mas entre as mais comuns destacam-se o uso prolongado de anti-inflamatórios, consumo de bebidas alcoólicas, tabagismo. Nervosismo, estresse ou ansiedade também contribuem para o surgimento da gastrite.

Infecção pelo H Pylori
Uma causa importante da gastrite é a infecção pela bactéria Helicobacter pylori, que causa inflamação do estômago, mas nem sempre apresenta sintomas. Dr. Luiz Lucacin Junior, da Gastro Clínica, defende que o tratamento da infecção pelo H. pylori é importante, mesmo na ausência de sintomas. “A gastrite do H. pylori não tratada pode levar ao câncer ou ao desenvolvimento de úlceras no estômago ou intestino delgado”, destaca.
Tão importante quanto diagnosticar o tipo de gastrite é a condução do tratamento, que não deve ser interrompido. Além do risco de evoluir para câncer, pode causar atrofia do músculo do estômago, carências nutricionais e emagrecimento e vômitos com sangramento.
“Como em qualquer doença, é fundamental que a gastrite seja diagnosticada o quanto antes, que sua causa seja identificada, para que possamos indicar o melhor tratamento”, pondera Dr. Lucacin.
Durante o tratamento é necessário evitar alimentos ácidos e gordurosos. Portanto, ficam restritas a mexerica, laranja exceto lima, abacaxi etc., além de vinagre, café e frituras.
Laranja lima, banana, maçã, goiaba e mamão estão entre as frutas e sucos liberados, pois não agridem o estômago.

 

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio