Segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Mês da prematuridade - Pequenos heróis vencendo grandes batalhas!

Publicado em 17/11/2021 às 14:38 por Editoria Movimento Saúde

O nascimento prematuro é a principal causa de morte infantil no mundo. No ranking mundial, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o 10º país com maior número de nascimentos prematuros - média de 300 mil ao ano.

No Novembro Roxo - Mês da Prematuridade, é uma oportunidade para mostrar que essas estatísticas podem ser reduzidas. No Hospital Maternidade da Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná – NOROSPAR, isso vem acontecendo graças a soma de esforços que envolve corpo clínico, equipe técnica e assistencial.

A UTI Neonatal da NOROSPAR tem equipamentos de última geraçãoA UTI Neonatal da Norospar é referência para todos os municípios da 12ª Regional de Saúde e possui equipamentos de alta tecnologia. Conta com corpo clínico especializado e equipe multiprofissional altamente qualificada, com médicos intensivistas neonatais, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, técnicos e outros profissionais que se dedicam ao suporte e tratamento dos recém-nascidos prematuros.

AVANÇO

Visando completar a abrangência de assistência para recuperação dos prematuros, a NOROSPAR implantou, há cerca de quatro anos, o Posto de Coleta de Leite Humano, anexo às instalações da unidade hospitalar, que arrecadava e enviava leite materno para pasteurização em Cascavel.  Nesse período, foram doados e processados cerca de 1000 litros de leite materno e mais de 500 prematuros foram beneficiados.

No último dia 10 de novembro, em Parceria com o Rotary Club de Umuarama Catedral, foi inaugurado o Banco de Leite Humano Norospar, para pasteurizar e testar todo o leite materno arrecadado nos municípios da região.  Um grande avanço.

O Banco de Leite Humano Norospar irá captar e beneficiar leite materno de doadoras de toda a regiãoO Banco de Leite Humano Norospar é um incremento muito importante na assistência à prematuridade. Além de ser uma fonte valiosa de nutrientes e anticorpos, o leite materno contribui para reduzir o tempo de permanência em UTI neonatal, possibilita o ganho de peso mais rápido e melhora a imunidade dos recém-nascidos prematuros.  Uma força a mais para esses pequenos heróis, que todos os dias vencem grandes batalhas.

SUPERAÇÃO

Mais do que estatísticas, a NOROSPAR contabiliza emocionantes histórias de superação, na assistência e atenção à prematuridade.

O pequeno José Henrique é um desses pequenos heróis. Ele foi o primeiro prematuro a receber leite materno doado pelas mães voluntárias da NOROSPAR. José nasceu com 29 semanas, 850 gramas e permaneceu internado por quatro meses. Passou por momentos difíceis, mas venceu sua primeira e grande batalha de vida.

José Henrique foi o primeiro prematuro a receber leite materno doado pelas voluntárias da NOROSPARConsiderado prematuro extremo, sua recuperação é motivo de orgulho para as equipes assistenciais da NOROSPAR e para os seus pais.  A mamãe Iara, relata um pouco da sua história de vitória, mas admite que nenhuma mãe está preparada para isso.

“Ser mãe de um bebê de UTI não é fácil. Ninguém imagina passar por isso. É um mix de sensações e emoções e sentimentos que a gente vive, dia após dia”, conta.

Quando deu à luz, Iara não teve produção de leite, de forma que não conseguiu amamentar seu bebê, o que a deixava frustrada e deprimida. Ela foi amparada e orientada pela equipe da UTI e do então Posto de Coleta de Leite Humano da NOROSPAR.

“Foi graças à doação das mães voluntárias que meu filho recebeu leite materno, que é o melhor alimento, principalmente para um bebê prematuro extremo, como foi o caso do José Henrique”.

DETERMINAÇÃO

O período de internação de José Henrique foi longo e Iara recorda as alegrias e angústias das visitas diárias. “Num dia ele estava bem, no outro já não estava. Num dia eu comemorava muito por ele ter ganhado 50 gramas de peso, por ter se alimentado com 1 ml de leite, no outro dia eu saía devastada, por ele ter perdido 100 gramas ou, por alguma infecção, ou situações que tinha de permanecer em jejum e parar a dieta”, relata.

José Henrique é uma linda e saudável criançaQualquer que fosse a emoção do dia, Iara tinha em mente que precisava ser forte, estar bem física e psicologicamente, para cuidar do filho quando tivesse alta.  E o dia tão sonhado chegou.

“Foi o dia mais feliz da minha vida. Eu jamais vou esquecer”, ressalta, com voz embargada apesar do tempo que se passou. “Ser mãe de UTI deixa marcas para sempre. Sentimentos que só quem passa, sabe”, afirma.

O que Iara leva consigo e repassa para as mães que passam pela difícil experiência de ter um bebê prematuro na UTI, é a força da fé.

“Não percam a fé, não desanimem, tudo vai dar certo”, reforça. “Deus sabe de todas as coisas. Nem uma folha cai de uma árvore sem a permissão de Deus, e se Ele está permitindo que a gente passe por essa situação, é porque sabe que a gente vai ser forte e que vai conseguir, e que no final vai ficar tudo bem”, tranquiliza.

Ela confia nisso e tem certeza de que toda a atenção, carinho e cuidado das equipes médicas e de enfermagem, somado ao leite materno que o filho recebeu na UTI Neonatal foi muito importante para a recuperação dele. Hoje José Henrique é uma linda e saudável criança.

Dr. Kelson Rudy Ferrarini, chefe da UTI Neonatal e Divisão Clínica de Pediatria da Norospar e parte da equipe 

Reportagem e Redação:

Cléo Neres e Rosi Rodrigues

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA NOROSPAR

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio