Quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Queda é de 30% no número de exames

​​​​​​​Diagnóstico precoce de Glaucoma cai devido à pandemia

Publicado em 26/05/2021 às 14:19 por Editoria Movimento Saúde

O Dia Nacional de Combate ao Glaucoma - 26 de maio – este ano, traz uma preocupação a mais. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), o Glaucoma é a principal causa de cegueira evitável, se o diagnóstico foi realizado precocemente. Mas dados de um levantamento feito pela entidade mostram que o número de exames para detecção precoce de glaucoma caiu 30%. isso se deve à diminuição da quantidade de pacientes que vão às unidades de saúde, desde que a pandemia teve início.

De acordo com o estudo, a queda foi registrada em todas as regiões do país. Em termos percentuais, a redução foi mais significativa no Amazonas (-67%), Piauí (-67%) e Acre (-64%)”. Nas capitais a quantidade de exames diminuiu em 542.238 – o que representa, redução de 33% na comparação com 2019. 

O levantamento mostra ainda que 1,6 milhão de exames com essa finalidade diagnóstica deixaram de ser feitos somente no Sistema Único de Saúde (SUS) e pelo menos 6,7 mil procedimentos cirúrgicos que poderiam reverter e tratar a doença, também deixaram de ser feitos em 2020. As restrições para receber pacientes em hospitais, a transferência de leitos para o tratamento da covid-19 e o medo de pacientes de procurar ajuda médica por causa da pandemia derrubaram o número de exames.  

A queda prejudicou a investigação de possíveis casos novos da doença, contribuindo para o atraso no tratamento e o acompanhamento de situações confirmadas, que exigem monitoramento para evitar o agravamento. “Um dos grandes desafios no diagnóstico do glaucoma é que nem sempre apresenta sintomas. Por isso, alertar sobre o assunto é sempre muito importante e buscar um oftalmologista para examinar os olhos é fundamental”, informa o presidente do CBO, José Beniz Neto.

O glaucoma pode ser motivo de perda visual irreversível porque, quando a pressão intraocular aumenta, o nervo óptico é lesionado, levando à diminuição do campo visual. “É como se o cabo de transmissão de informações de uma câmera para o computador fosse danificado (função do nervo ótico)”, acrescenta o vice-presidente do CBO, Cristiano Caixeta Umbelino.

O levantamento acrescenta que todas as faixas etárias tiveram redução no número de exames. “Entre o público com mais de 60 anos, a queda foi de 700 mil exames. Na faixa que vai entre 20 e 59 anos, a redução foi de 551,5 mil exames em 2020. Entre crianças e adolescentes, o impacto foi de 168,7 mil procedimentos. Entre os pacientes do sexo feminino, a redução foi de 29% nos exames preventivos, enquanto no sexo masculino a queda foi de 25%”, detalha o CBO.

Com informações do Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Fotos: divulgação

 

 

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio