Segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Rodolfo de F. Carvalho é cardiologista

Cerca de 70% dos hipertensos não fazem o controle da pressão, alerta cardiologista

Publicado em 30/04/2021 às 10:37 por Editoria Movimento Saúde

O médico cardiologista Dr. Rodolfo de F. Carvalho (CRM -32.985), fez um alerta importante sobre a ocorrência da hipertensão na população adulta. “Menos de 30% das pessoas hipertensas têm a pressão sob controle”, ressaltou o médico, que concedeu entrevista, na última quarta-feira (28) ao Programa do Tatu, da TV Caiuá – Rede TV Brasil Sul, através da “Campanha Abril Para a Saúde - Por uma vida mais saudável” realizada pela Associação Médica de Umuarama – AMU.
A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, pois não causa sintomas e é progressiva. Não tem cura, mas pode ser controlada e suas consequências mais graves, evitadas. Além disso, tanto para tratamento pós-diagnóstico como para prevenir a doença, é importante mudanças de hábitos e estilo de vida. 
“Adotar uma dieta saudável com menos sal, evitar consumo excessivo de bebidas alcoólicas, não fumar, praticar exercícios físicos regularmente e tomar medicamentos podem ajudar a baixar a pressão arterial. A hipertensão é uma doença ligada diretamente aos hábitos de vida, e por isso, menos de 30% dos pacientes conseguem manter essa patologia controlada”, esclareceu Dr. Rodolfo. 
Uma pessoa é considerada hipertensa quando os níveis de pressão arterial estão acima de 14 por 9 (≥ 140 e/ou 90mmhg).  A hipertensão não tem cura, mas tem controle, e uma vez controlada o paciente poderá viver muito bem e com qualidade de vida, porém, por ser uma doença multifatorial ela é considerada o principal fator de risco para doenças do aparelho cardiovascular, como: cardiopatia, insuficiência renal crônica, AVC, infarto.
 “As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no Brasil e no mundo, por isso, é importante levar o acompanhamento a sério”, reiterou o especialista. 

DIAGNÓSTICO PRECOCE
De acordo com o cardiologista o diagnóstico precoce salva vidas e, por isso, se o paciente tem pressão alta, mesmo que não sinta nenhum desconforto, é importante e necessário consultar um especialista. “Alguns pacientes conseguem controlar a doença mudando seus hábitos de vida, emagrecendo, se alimentando melhor e praticando exercícios, nesses casos, há grandes chances de não haver necessidade de uso contínuo de medicamentos, já outros, precisam tomar remédios pelo resto da vida. Muitos desses casos estão associados a idade, quanto mais velhos ficamos, mais a pressão arterial aumenta”. 
As mulheres sofrem mais com a hipertensão que os homens, e isso se relaciona também com o estresse – uma das principais causas da hipertensão. Outros fatores são o consumo excessivo de álcool, sedentarismo, obesidade, excesso de sal, tabagismo e a hereditariedade. 
“Quem tem casos de hipertensão na família, casos de doenças cardiovasculares, deve ficar ainda mais atento, pois a hereditariedade é um fator de risco bem presente no diagnóstico. O ideal é fazer o acompanhamento médico e seguir as orientações do seu especialista”, recomendou o médico.  

CAMPANHA ABRIL PARA SAÚDE
Durante o mês de abril, toda semana, o Tatu recebeu convidados em seu programa, médicos especialistas de diversas áreas que responderam perguntas enviadas pelo público nas redes sociais parceiras da campanha.
O Especial termina na próxima sexta-feira - 30 de abril, com a participação da médica Dra. Aruana Legnani Mohr, hematologia e hemoterapia (CRM 31.164), que vai falar sobre doenças do sangue e o ambiente de trabalho.
Acompanhe pelas Redes Sociais Oficiais da Campanha:  AMUMovimento Saúde e TV Caiuá - Siga para receber as notificações.
_
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Associação Médica de Umuarama

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio