Sexta-feira, 30 de julho de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Forças Armadas podem ser convocadas para ajudar na distribuição das vacinas.

Adequação de indústrias de vacina animal é sugestão de medida para cumprir meta

Publicado em 05/04/2021 às 10:41

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a meta do governo federal é de manter a vacinação do Brasil em uma média de 1 milhão de doses distribuídas por dia. Para isso, o ministro afirmou que está em análise com autoridades sanitárias e com a Organização Mundial da Saúde a adequação de indústrias de vacina animal para que elas também produzam vacinas para humanos.

"Não só para abastecer e aumentar a nossa capacidade de vacinação, mas também para que o Brasil possa oferecer, como líder mundial e da América Latina, vacinas para todo o mundo", disse o ministro.

A informação foi dada em coletiva de imprensa neste sábado (3), após uma reunião do ministro com o presidente da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O ministro também reiterou a importância de se manter as medidas de distanciamento social e utilização de máscaras. Além disso, Queiroga afirmou que conversou com o Ministro da Defesa, Walter Braga Netto, sobre a utilização das Forças Armadas para ajudar na distribuição das vacinas.

Questionado como as Forças Armadas poderão ajudar no programa, Queiroga disse que ainda não existe um plano, pois a conversa com Braga Netto é recente. Ele lembrou que as Forças já costumam auxiliar nos programas de vacinação.

Porém, o ministro afirmou que o problema do país não é logística, mas a falta de vacina. "Temos uma capacidade ainda ociosa e é por uma série de motivos, mas por falta de vacina", disse.

Queiroga voltou a dizer que as medidas de distanciamento são importantes, mas que o lockdown nacional não é um assunto em pauta. "Evitar lockdown é a ordem, mas temos que fazer o dever de casa. Mas o dever de casa é de toda a população. Por mais que nós falemos todos os dias sobre isso, não vemos a população tendo adesão às medidas", disse. "Não adianta fazer isso à medida da imposição. Não é a lei que vai fazer isso, as pessoas têm que acreditar no que estamos fazendo."

Vacinação de 1 milhão por dia

Segundo o ministro, a meta de continuar vacinando 1 milhão por dia deve acontecer ainda mais com a entrega programada de 30 milhões de doses produzidas pela Fiocruz e também pelo Butantan.

Ele lembra que também está em negociação a antecipação de vacinas com outros laboratórios, como a AstraZeneca e também da Janssen, da Johnson & Johnson, além do imunizante da Pfizer. "Mas é um assunto sensível", disse o ministro.  "Mas como as coisas estão caminhando, os grupos de risco serão vacinados em um curto espaço de tempo", diz ele. 

Questionado a respeito se o presidente Jair Bolsonaro iria se vacinar, Queiroga disse que se trata de algo pessoal e particular do presidente da República. 

Foto: AEN/Divulgação

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio