Sábado, 16 de outubro de 2021

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - André

Em Umuarama, as UBS que atuarão nesta etapa da campanha são Vitória Régia, Jardim Lisboa, Primeiro de Maio e Bem-Estar

Foto: PMU

Vacinação de idosos: é importante agendar para evitar filas

Publicado em 09/02/2021 às 16:03

A Secretaria Municipal de Saúde definiu a estratégia para vacinação dos idosos acima de 90 anos contra o coronavírus, conforme determina a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e os planos nacional e estadual de imunização. A partir desta quarta-feira, 10, equipes volantes levarão a vacina a idosos acamados e quatro unidades básicas de saúde (UBS) ofertarão as doses com horário estendido de atendimento. É importante agendar horário para evitar filas.

As UBS que atuarão nesta etapa da campanha são Vitória Régia, Jardim Lisboa, Primeiro de Maio e Bem-Estar. A expectativa é vacinar cerca de 120 idosos acamados em suas casas e em torno de 500 nas unidades de saúde por livre demanda, preferencialmente com agendamento. O paciente deve comparecer à UBS mais próxima com seus documentos (cartão SUS, CPF, RG e comprovante de endereço). Nestas unidades, a vacinação estará disponível até as 20h, às quartas, quintas e sextas-feiras.

A Secretaria de Saúde recebeu o quarto lote de vacinas da Sesa na última segunda-feira, 8, para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. As doses são da vacina Coronavac (Instituto Butantan/ farmacêutica chinesa Sinovac), exclusivas para pessoas acima dos 90 anos.

De acordo com a secretária de Saúde do município, Cecília Cividini, a vacina é um aliado importante no combate à Covid-19. “O objetivo maior é reduzir as complicações causadas pela doença, que agravam o quadro de saúde dos pacientes, para aliviar a rede hospitalar. Como o grupo de maior incidência de internamentos é o dos idosos, o Ministério da Saúde definiu dar a eles a prioridade nestas etapas iniciais da vacinação, bem como aos profissionais de saúde”, explicou.

Os idosos têm a maior taxa de mortalidade em consequência do risco elevado de agravamento dos sintomas, geralmente associados a comorbidades como diabetes, hipertensão, problemas respiratórios e cardíacos. Em Umuarama, a grande maioria das mortes (cerca de 50 óbitos) ocorreu entre pessoas de 70 a 79 anos e acima de 80 anos.

“Por isso não podemos relaxar nos cuidados básicos que devem ser incorporados à nossa rotina, como uso de máscara em ambientes públicos, higienização frequente das mãos, objetos e locais constantemente tocados, distanciamento social, evitar aglomerações, manter a etiqueta respiratória e não compartilhar objetos pessoais”, orientou a secretária.

Desde o primeiro caso em março do ano passado, Umuarama acumula 6.992 casos positivos da doença, com 80 mortes. Há atualmente 2.536 positivados em isolamento e 26 pessoas hospitalizadas – 14 delas em unidades de terapia intensiva. Dos 20 leitos de UTI Covid credenciados na cidade, 19 estão ocupados segundo o setor de Regulação da Sesa.

Fonte: PMU

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio