Terça-feira, 7 de abril de 2020

(44) 2031-0399

(44) 9 9907-2342

Anúncio - Fabio de Carvalho
Anúncio - Dr Ronaldo
Anúncio - Gisele
Anúncio - Movimento Saúde

Os dados foram levantados e apresentados pela equipe do CAPS-AD do Cisa-Amerios

Cerca de 25 mil pessoas fazem uso abusivo de álcool na região de Umuarama

Publicado em 18/02/2020 às 10:30 por Rosi Rodrigues

A estimativa foi divulgada pelo CAPS-AD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas do Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cisa-Amerios, nesta terça-feira (18), em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo. A unidade oferece tratamento do alcoolismo para pacientes dos 21 municípios que integram a 12ª Regional de Saúde do Paraná.

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, 17,9% da população adulta faz uso abusivo de álcool. Levando em consideração a população adulta dos municípios que integram a 12ª RS é em torno de 140 mil pessoas, o CAPS-AD estima que, pelo menos 24.980 pessoas fazem uso abusivo do álcool na região de Umuarama.  

Apesar de o número ser alto, a procura por tratamento ainda é pequena. Atualmente, 555 pacientes estão em tratamento contra o alcoolismo no CAPS-AD, sendo 265 de moradores de Umuarama, 23 de Cruzeiro do Oeste e 267 oriundos dos outros 19 municípios que integram o Cisa-Amerios*.

O alcoolismo na região foi discutido em workshop realizado no dia 14 de fevereiro no CAPS-ADDe acordo com a médica psiquiatra Dra. Caroline Mattos, o alcoolismo é uma doença crônica, caracterizada pelo uso compulsivo de álcool, que causa uma série de danos à saúde física, mental e compromete decisivamente o comportamento social do paciente.

“É difícil o dependente se ver como alcoólatra. Na maioria das vezes quem procura ajuda são os familiares, amigos ou colegas de trabalho”, diz a médica que faz o acompanhamento diário desses pacientes.

Em média dois novos pacientes chegam ao CAPS-AD do Cisa-Amerios por dia. Não é necessário encaminhamento médico e o tratamento é totalmente gratuito. Para se informar, basta ir à unidade, que fica na avenida Ângelo Moreira da Fonseca, 3203, em Umuarama, no horário de funcionamento – das 7h30 às 11h30 e das 13 às 17 horas - ou telefonar agendando um horário, para o número (44) 3624-7274. A população também pode se dirigir à Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua casa, para informações e encaminhamento ao CAPS-AD.

ALCOOLISMO MATA

A Organização Mundial da Saúde estima que uma pessoa morre a cada dez segundos por 200 causas relacionadas ao álcool, como acidentes, mortes violentas e doenças como cirrose e câncer. São 3,5 milhões de vítimas fatais ao ano. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, em 2017 foram mais de 72 mil mortes total ou parcialmente atribuíveis ao álcool.

 “O alcoolismo causa inúmeros problemas sociais, como brigas e discussões, muitas vezes violentas, no convívio familiar, no trabalho ou na comunidade onde o alcoólatra vive. E comum, em casos de violência doméstica e crimes de menor gravidade cometidos por pessoas alcoolizadas, que o juiz determine o tratamento como parte da pena. O CAPS-AD atua na reabilitação dessas pessoas”, explica a enfermeira Joseany Cazelotto Camozzato.

Segundo ela, o CAPS-AD oferece tratamento clínico, com medicamentos e acompanhamento médico e assistência de enfermagem e farmacêutica, além de terapias ocupacionais, atendimento psicológico individual, oficinas, terapias em grupo, visitas domiciliares. “O atendimento multiprofissional proporciona o tratamento integral e a ressocialização do paciente”, destaca a enfermeira.

 

População dos municípios atendidos pela 12ª Regional de Saúde

Umuarama – 111.557

Cruzeiro do Oeste  - 20.932

 

Municípios que integram o Cisa-Amerios

Alto Paraíso (Vila Alta)- 2.741

Alto Piquiri – 9.836
Altônia – 22.056
Brasilândia do Sul – 2.651
Cafezal do Sul - 4.044
Douradina – 8.747
Esperança Nova – 1.698
Francisco Alves – 6.046
Icaraíma – 7.904
Iporã – 13.926
Ivaté – 8.185
Maria Helena – 5.677
Mariluz – 10.345
Nova Olímpia – 5.806
Perobal – 6.127
Pérola – 11.234
São Jorge do Patrocínio – 5.641
Tapira – 5.539
Xambrê – 5.679

 

Segundo o IBGE, 50,5% da população é considerada adulta.

 

Anúncio - Dra Marlene
Anúncio - Dr Antonio